Comunicação

Comunicação assertiva: saiba se comunicar com colaboradores

Você sabia que a comunicação assertiva está entre as principais soft skills mais valorizadas pelo mercado? De acordo com dados da McKinsey , os profissionais de RH sentem dificuldade de encontrar talentos com capacidade de resolver problemas, negociar em cenários complexos e de comunicar –– que são, basicamente, alguns dos pilares dessa habilidade que mencionamos.

Treinamento SOAP
28/06/2021

Você sabia que a comunicação assertiva está entre as principais soft skills mais valorizadas pelo mercado? De acordo com dados da McKinsey , os profissionais de RH sentem dificuldade de encontrar talentos com capacidade de resolver problemas, negociar em cenários complexos e de comunicar –– que são, basicamente, alguns dos pilares dessa habilidade que mencionamos.

Essa fica exibida ainda mais evidente quando vemos que 60% dos problemas em uma empresa acontecem por falta de comunicação. É por isso que os líderes que recebem reconhecimento e destaque no mercado, devem priorizar essa competência para os próximos anos.

Para que você conquiste seus objetivos com uma comunicação assertiva, acompanhe este conteúdo. Falamos sobre o significado, as vantagens de investir nessa ideia e, sobretudo, como adotá-la em seu dia profissional - já adiantamos que ela é essencial para líderes , que devem gerir equipes!

O que é ter uma comunicação assertiva?

Assertivo é usar uma clareza, uma objetividade e calma para expor um posicionamento ou transmitir uma mensagem. Não tem a ver com estar certo, mas com ser firme nessa comunicação interpessoal, sem provocar qualquer constrangimento à pessoa com quem se fala.

Então, podemos dizer que uma comunicação assertiva é aquela em que não há rodeios nem falta de confiança para falar. A pessoa tem um objetivo e segue com ele para fazer seu discurso, apresentação ou até mesmo em um simples diálogo na empresa. Aqui, também não há espaço para interpretações diferentes ou ruídos na fala.

Diferenças entre comunicação assertiva, agressiva e passiva

Vale destacar que a comunicação assertiva é firme, mas de modo algum é agressiva –– por mais que algumas pessoas acreditem que essas características estejam intimamente ligadas.

É preciso empregar uma dose de empatia para não somente falar, mas criar um canal de diálogo , em que a escuta ativa também mostra sua importância. Na comunicação assertiva, não há espaço para julgamentos infundados, imposições ou análises com objetivo de desqualificar, ou diminuir alguém.

Conflitos e tensões, comuns a pessoas agressivas, também passam longe da assertividade. Por outro lado, a comunicação passiva se diferencia da assertiva pela forma de tomar decisões.

Enquanto a primeira serve para evitar conflitos, a segunda mantém suas ideias e convicções –– não diz “sim” quando gostaria de negar alguma ajuda ou solicitação, por exemplo.

Exemplos de comunicação assertiva para líderes

Todo bom líder tem uma grande responsabilidade como parte de seu escopo de trabalho: a delegação de tarefas . Distribuir o que cada colaborador deve fazer é a parte simples desse processo. Difícil mesmo é saber como cobrar os profissionais, seja em termos de entrega, seja quanto à qualidade.

Um líder que adota uma comunicação assertiva, explica a importância de cumprir prazos e seguir as diretrizes do projeto para evitar refações e outros problemas. Ou seja, não impõe essas regras como se benéficas somente para seu cargo, mas para o próprio colaborador.

Nesse mesmo cenário, um líder assertivo conhece o perfil dos profissionais da equipe, bem como seus pontos fortes e fracos. Dessa maneira, consegue distribuir as tarefas de acordo com a expertise de cada um - o que aumenta a produtividade de todos.

Um gestor com comunicação agressiva, pelo contrário, exigiria a excelência em diversas áreas, sem se preocupar com o colaborador. Um último exemplo, mas talvez o mais emblemático, a comunicação assertiva para líderes é o tratamento com feedbacks.

Dizer que o trabalho é horrível, diminuir o colaborador e colocá-lo como incapaz é algo totalmente contraprodutivo. Vale incentivar o aprendizado contínuo desse profissional e oferecer assistência no que for necessário.

Quais são as vantagens de ter uma comunicação assertiva?

Pense em seu papel como líder. Diferentemente de um chefe, responsável por dar ordens e cobrar resultados a todo instante, a ideia é direcionar os esforços de cada colaborador. O objetivo com isso é melhorar as entregas tanto para a empresa quanto para os clientes envolvidos (internos ou externos).

Quando um líder sabe se comunicar com sua equipe, não dá margem a erros ou interpretações equivocadas. Ele entende que cada um tem seus limites e consegue abraçar determinada quantidade de tarefas sem se sobrecarregar. Entre as primeiras vantagens da comunicação assertiva está a satisfação desses profissionais, que respeitam mais o superior.

Também podemos citar novamente, o aumento da produtividade dos tempos, que se sentem mais seguros para tomar decisões em prol de melhores resultados. O alinhamento de expectativas é essencial para evitar frustrações de qualquer parte. Além disso, ainda é possível negociar condições e chegar a acordos benéficos para todos os envolvidos.

Aumentar o poder de solucionar as situações

O primeiro benefício de praticar a comunicação assertiva é a capacidade de resolver problemas, conflitos e tarefas, especialmente em grupo. A forma como abordamos uma situação, influencia não só a compreensão das pessoas , mas os sentimentos e a cultura consolidada nas equipes. 

Se o líder é assertivo, as informações têm mais chances de serem ouvidas, evitando erros e retrabalhos. Afinal, as pessoas sentem suas necessidades de segurança e valorização atendidas, o que não acontece diante de gestores passivos ou agressivos. Por fim, o ambiente de trabalho é afetado, a partir do exemplo da liderança.

Fortalecer a autoconfiança

Muitas vezes, o gestor não deseja ter posturas passivas ou agressivas diante de seus comandados, mas isso é o que transparece de sua comunicação. Logo, à medida que aprende e aplica técnicas para ser mais assertivo, fortalece sua autoconfiança e age de forma honesta com suas crenças e valores.

Facilitar o gerenciamento de crise

No gerenciamento de crise, a importância da comunicação é redobrada. É muito comum que os gestores tenham de tomar decisões difíceis, e o reconhecimento de que, apesar do resultado, a empresa agiu com lealdade, empatia e humanidade, depende bastante da abordagem dos tomadores de decisão.

Imagine que uma empresa passa por uma crise financeira severa e vê a necessidade de fazer cortes na folha salarial. A decisão final pode ser idêntica, mas certamente faz diferença se os colaboradores foram avisados sobre a situação, em vez de receberem informações ambíguas e serem surpreendidas com a demissão.

Minimizar os ruídos de comunicação

Outro cuidado trazido pela comunicação assertiva, é evitar os ruídos tanto em relação à mensagem em si como aos sentimentos desencadeados. Portanto, ela ajuda os gestores a lidarem com os reflexos desses ruídos em sua saúde mental, como estresse e ansiedade. E os colaboradores passam a viver em um ambiente com mais previsibilidade e segurança.

Como desenvolver uma comunicação assertiva?

Vimos até aqui que a comunicação assertiva é um dos diferenciais de equipes unidas e produtivas. Por isso, nada melhor do que investir nessa ideia para alcançar tais benefícios, certo? Agora, confira alguns passos essenciais para uma atuação com assertividade.

Seja empático

A postura e imagem profissional de um líder assertivo depende muito da empatia . Com isso em mente, ele consegue colocar em prática os exemplos que mostramos neste conteúdo - de dar feedbacks construtivos, negociar como expertises de cada talento e sabre cobrar entregas sem agressividade.

Ouça com atenção

Como vimos, tão importante quanto saber falar, é ouvir o que os colaboradores têm a dizer. Por não haver imposições e autoritarismo, vale considerar opiniões distintas nas tomadas de decisão –– até mesmo para reforçar as suas convicções, em alguns casos. Ser justo também faz parte de uma comunicação assertiva.

Tenha atenção à linguagem

A linguagem vai muito além da escolha das palavras. Ela envolve o tom de voz utilizado e a postura corporal, em especial diante de diálogos presenciais. Todos esses aspectos devem ser observados de perto para dar mais clareza e objetividade a seus discursos.

Seja inteligente emocionalmente

A inteligência emocional também é uma das habilidades do futuro . Quando você trabalha como suas emoções nos diálogos, não passa uma impressão errada às pessoas, tem controle sobre a situação e não permite que ruídos interfiram nessa comunicação.

Feedbacks conceda

Outro cuidado diz respeito à concessão de feedbacks . Podemos, com base na chamada Comunicação Não Violenta (CNV) , identificar os quatro elementos que devem ser separados muito bem nas abordagens:

  • observação — abordar o acontecimento sem deixar que preconceitos, sentimentos e vieses interfiram na descrição;
  • sentimentos — colocar em palavras qual é o sentimento que essa situação gera em você, como felicidade, raiva, medo, confiança, etc.;
  • necessidade — saber quais necessidades foram ou não atendidas, despertando o sentimento, como reconhecimento, segurança, variedade, crescimento, etc.;
  • pedido — formular qual é a conduta ou resultado específico que você gostaria de ver realizado, a fim de atender às necessidades.

Um exemplo simples são as avaliações de desempenho. Por vezes, a observação objetiva é que a pessoa não alcançou os resultados esperados, até mesmo com a comprovação por indicadores.

No entanto, essa situação pode gerar os mais variados sentimentos no gestor, como medo de ter sua capacidade de liderança questionada ou de o desempenho do funcionário prejudicar o time.

Além disso, o receio pode estar vinculado à necessidade de se sentir seguro sobre o desempenho do colaborador no futuro. Nesse cenário, o gestor pode ter clareza sobre os elementos da comunicação e transmitir um feedback assertivo.

Do contrário, os sentimentos podem levar a comunicação inadequada, impedindo que se chegue a um pedido que realmente seja capaz de promover mudanças.

Receba os feedbacks

Ouvir os feedbacks é algo igualmente importante para construir uma comunicação assertiva. Aliás, a pessoa que está do outro lado pode não dominar as ferramentas necessárias, e nós precisamos entender qual é a observação, os sentimentos, como necessidade e o pedido por meio da escuta ativa.

Imagine um cliente que afirma que os serviços da empresa são uma “porcaria ''. Ao ouvir esse feedback duro, o colaborador pode ter dificuldades de solucionar o problema se não souber extrair a informação por trás dessa frase carregada de emoções.

É possível, por exemplo, que a pessoa simplesmente queira uma garantia sobre a entrega, reexecução do serviço, devolução do dinheiro, etc. Porém, não soube separar seus sentimentos e formular observações e pedidos claros.

Busque conhecimento

Por fim, nada melhor para desenvolver a comunicação assertiva do que reforçando o seu repertório de conhecimentos. Existem excelentes cursos no mercado que oferecem uma nova visão e diferentes abordagens para você aprimorar sua fala.

É possível aprender na prática como utilizar essas técnicas e aplicá-las em sua rotina profissional. Não remarca dúvidas de que a comunicação assertiva deve fazer parte do perfil de todo bom líder, certo?

Agora que você conhece as principais formas de desenvolver essa habilidade, coloque como prioridade em sua trajetória profissional. Não só a sua carreira verá as vantagens desse investimento, mas a de seus liderados também.

Sabendo que um líder deve motivar seus colaboradores, que tal saber mais sobre como fazer isso no workshop No Alvo?

Posts Relacionados

Descubra como desenvolver habilidades de comunicação para equipes!

Comunicação
22/11/2021
leia agora

Comunicação estratégica: descubra sua importância e como adotar!

Comunicação
20/10/2021
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França