Como gerar impacto emocional em apresentações com números

Dados que contam histórias e recursos visuais são o segredo para engajar a audiência

Treinamento SOAP
14/08/2023
4 min. de leitura
Reading Time: 4 minutes

Apresentações profissionais sempre dão frio na barriga. Se for preciso mostrar números, então, o nervosismo é maior ainda.  

Isso acontece porque ainda há muito tabu em torno de informações numéricas. Como sempre diz Gustavo Penna, nosso roteirista aqui na SOAP, “números não são chatos. Números impertinentes são chatos.” 

Sim, é verdade que existem pessoas com dificuldade real para assimilar dados numéricos. Existe até um transtorno específico da aprendizagem que caracteriza isso, chamado discalculia. Algumas pesquisas apontam que ele atinge cerca de 5% a 7% da população.  

Mas tirando esse grupo, que é uma minoria, é importante entender que, na maioria das vezes, a dificuldade de lidar com os dados está muito mais ligada ao papel desse dado na sua apresentação do que no número em si.  

Então, antes de começarmos a conversa que realmente importa neste artigo, vamos entender: nenhum número ficará interessante, por melhor que seja seu storytelling, se ele não for pertinente.  

Agora, se você tem uma apresentação com números pertinentes, indispensáveis, aí sim pode se valer de técnicas de data storytelling para gerar impacto emocional e fisgar a atenção da audiência.  

Por onde começar uma apresentação com números? 

O primeiro passo na hora de montar sua apresentação é a definição do objetivo. É essencial ter em mente qual a principal mensagem que você quer passar. No caso de apresentações com números, pare e pense: 

  • Qual número não pode ser deixado de lado? 
  • Por quê? 

Depois de responder a essas perguntas, fica mais fácil saber o que é essencial e o que deve ser descartado. 

Imagine que você está em uma reunião de resultados com sua equipe e um número importantíssimo não foi atingido.  

Entender o porquê de isso ter acontecido e pensar em soluções para melhorar no próximo período é o objetivo da reunião. Então, seu foco deve estar nesse número. 

  • Por que ele não foi batido? 
  • Quais foram as dificuldades? 
  • O que pode ser feito dali em diante? 

Onde entram os gráficos e tabelas? 

Tendo o objetivo da sua apresentação com números bem definidos, o gráfico ou tabela entra como suporte visual. Ou seja, com a função de trazer dinamismo, facilitar a representação dos altos e baixos e a compreensão da mensagem pela audiência. 

Perceba que o objetivo central de uma representação visual dos dados é facilitar a compreensão. Se inserir um determinado gráfico no slide não vai cumprir esse objeto, então talvez caiba repensar seu uso. 

Os recursos visuais também podem ser um ótimo segredo para gerar impacto emocional em apresentações com números. 

Em 1858, Florence Nightingale, enfermeira que trabalhava para o exército inglês na Guerra da Crimeia, percebeu a importância disso para reforçar uma mensagem.  

Ao constatar que a principal causa das mortes de soldados era a falta de higiene no front, resolveu pedir ao Parlamento o aumento dos investimentos em saneamento básico no local. 

Mas ela sabia que apenas falar sobre isso não causaria o impacto necessário na audiência. Então, resolveu mostrar: 

Primeiro infográfico do mundo, de Florence Nightingale.
Diagrama de Florence Nightingale sobre a mortalidade no exército 

A representação de Florence deixava claro que mais soldados morriam devido à falta de higiene do local do que em combate.  

Ao entender a mensagem, o governo não pensou duas vezes e decidiu atender aos pedidos. A enfermeira conseguiu impactar emocionalmente seu público-alvo. A informação estava ali, bem na cara, para todo mundo ver e ficar chocado. 

O recurso do gráfico ajudou a enfermeira a escancarar de forma visual o problema. Mas, no final, foi a mensagem que ela queria passar que sustentou o argumento para alcançar o seu objetivo. 

Conte a história por trás dos números 

O storytelling pode ser um bom aliado na hora de estruturar suas apresentações com números. A técnica consiste em transformar uma sequência de fatos em narrativa. 

Imagine, por exemplo, que você quer falar sobre o aumento de pedidos de demissões dentro da empresa nos últimos meses. 

Em vez de simplesmente colocar o número na tela e falar friamente que a equipe terá de dobrar esforços, você pode contar uma história.  

Digamos que você saiba que grande parte da sua audiência seja pai. Que tal tentar algo assim: 

“Quando integro uma pessoa ao time, a enxergo como um verdadeiro filho. Sinto com ela cada vitória. Vejo ela dando os primeiros passos sozinha quando me sugere uma melhoria proativamente. Vejo ela entrar na faculdade quando me apresenta uma ideia de projeto. Vejo ela se formar na faculdade quando o projeto sai do papel e ela colhe bons resultados. Mas, assim como um pai, sinto muito quando ela sai de casa para fazer a vida no exterior. Percebo que o que ela tem em casa já não é mais o suficiente. Nós criamos, mas quem colhe os frutos é o mundo. Os pais pouco podem fazer sobre isso. Mas nós podemos. Só em abril, perdemos mais de 5 pessoas para os concorrentes por má remuneração. Veja, nesse gráfico: se considerarmos o trimestre, foram 20 pessoas. E se nós nos esforçássemos mais para que nossos filhos permanecessem dentro de casa? Não seria bacana vê-los contribuindo para o crescimento da empresa depois de investirmos tanto neles?” 

Essa é uma ótima forma de gerar impacto emocional em suas apresentações profissionais com números. 

Neste caso, a ferramenta que gerou conexão emocional foi a metáfora. No entanto, o que importa é tocar a audiência – independentemente de qual recurso narrativo seja usado para isso. 

O papel do apresentador é fazer com que as pessoas saiam da sala de reunião com uma outra perspectiva sobre o assunto que foi tratado. Que elas saiam inspiradas. Se isso acontecer, pode ter certeza de que o objetivo da apresentação foi atingido: a mensagem principal foi absorvida. 

O segredo das apresentações com números é Data Storytelling 

Planejar apresentações estratégicas com dados e gráficos, de forma a estimular o raciocínio, as emoções e a atitude da audiência é uma tarefa desafiadora. Mas a SOAP existe justamente para te ajudar nesta tarefa. 

Somos a primeira consultoria a falar sobre Data Storytelling no Brasil. Esse conceito consiste em combinar os dados com uma narrativa envolvente. Essa técnica permite trazer contexto e comunicar os insights extraídos de dados brutos, de forma mais acessível e interessante para o público.  

A ideia é que a narrativa seja mais atrativa do que apenas apresentar gráficos e tabelas, números e porcentagens de forma deliberada.   

A SOAP oferece o treinamento Data Storytelling para empresas em formato de workshop, que traz os conceitos visuais e de narrativa para te ajudar a elevar suas apresentações com gráficos e dados para outro nível.  

Seu time aprenderá diferentes tipos e categorias de gráficos, como utilizá-los para direcionar a audiência, os segredos para conquistar a atenção e engajamento, além de estratégias para provocar o compromisso para a mudança. 

Ficou interessado? Então descubra mais:  


Tags: apresentações, apresentações corporativas, apresentações de alto impacto, apresentações impactantes, apresentações profissionais, storytelling

Posts Relacionados

A jornada do herói: confira 12 exemplos para se inspirar

Treinamento
30/04/2024
leia agora

Comunicação visual em apresentações: o que é, como aplicar e exemplos

Treinamento
29/04/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França