Data Storytelling: como contar boas histórias com dados e gráficos?

Entenda como encontrar narrativas a partir de dados e envolver a audiência

Treinamento SOAP
26/07/2023
5 min. de leitura
Reading Time: 5 minutes

Você já precisou realizar uma apresentação no trabalho com muitos números e gráficos? Quem passou por isso, sabe o quão desafiador é se fazer compreendido com tantos dados. Por isso, é fundamental entender como se faz Data Storytelling. Utilizando as técnicas de storytelling, essa é uma forma de construir narrativas que facilitam a compreensão da mensagem. 

O Data Storytelling combina os dados com uma narrativa envolvente. Essa técnica permite trazer contexto e comunicar os insights extraídos de dados brutos, de forma mais acessível e interessante para o público. 

A ideia é que a narrativa seja mais atrativa do que apenas apresentar gráficos e tabelas, números e porcentagens de forma deliberada.  

Essa abordagem tem se tornado cada vez mais importante em um mundo movido por dados, onde a quantidade de informações disponíveis é vasta e pode ser difícil para as pessoas assimilarem. 

Nunca as empresas tiveram acesso a um volume de dados tão grande sobre seus clientes, produtos, processos. Isso só é possível por conta do avanço da tecnologia que nos permite saber desde a idade até os locais por onde passam nossos possíveis compradores todos os dias, por exemplo.  

Mas na mesma medida em que essas informações se tornam cada vez mais acessíveis e lapidadas, também é mais difícil selecionar aquelas mais relevantes e saber comunicá-las. 

O Data Storytelling ajuda a superar essa barreira, possibilitando que os comunicadores transformem dados em narrativas que podem ser compreendidas e lembradas com mais facilidade. 

Como aplicar o Data Storytelling em 4 passos 

O Data Storytelling é uma abordagem poderosa para transmitir informações e conhecimentos complexos, especialmente em apresentações corporativas.  

Isso pode ser feito em quatro passos: 

I. Coleta e análise dos dados 

Por incrível que pareça, essa talvez seja a parte mais fácil, principalmente se você já tem os dados que precisa levantados. Agora só precisa tratar essas informações, entender quais delas são relevantes ou não para a sua apresentação.  

II. Encontrando uma história 

Aqui está o seu maior desafio: encontrar a narrativa escondida nos dados levantados. Todo dado, seja ele numérico ou não, conta uma história. Por exemplo: ao apresentar que determinado resultado teve uma melhora, a narrativa por trás desses números e porcentagens é a estratégia traçada e o esforço da equipe.  

Aprender a identificar essa história é uma habilidade a ser praticada. Pergunte-se: o que esse número diz sobre minha empresa ou setor, o que esse número diz sobre meu produto, o que ele sugere sobre os desafios que vamos enfrentar a partir de agora? 

III. Construindo a narrativa 

Aqui, nós voltamos ao bom e velho storytelling. Você pode usar as diversas estruturas narrativas, como jornada do herói, estrutura dos 3 atos, kishotenketsu etc.  

Sabe aquelas histórias que os números contaram na sua análise? Tente encaixá-las nessas estruturas para tornar sua apresentação mais envolvente e fácil de compreender.  

IV. Escolha das visualizações 

O visual é um aspecto fundamental no Data Storytelling. Não tem jeito, você precisará apresentar os números de alguma forma e o melhor modo de fazer isso é com boa estética

Você pode usar gráficos de barras, de pizza, mapas e de linhas, ou ainda tabelas, infográficos, mapas e até mesmo ilustrações. O importante é escolher o mais adequado para seu tipo de dado.  

Mulher pensativa em meio a gráficos e dados
Gráficos de barras, de pizza, mapas e de linhas ajudam na melhor visualização de dados

Elabore um exemplo de Data Storytelling para uma apresentação profissional, use números, sugira uma narrativa a ser contada e sua estrutura, escolha os tipos de visualizações a serem utilizadas.  

Exemplos de aplicação visual 

Visualização de dados interativa:  

Imagine que você trabalha para uma empresa de e-commerce e deseja apresentar o desempenho de vendas ao longo do ano para um grupo de investidores.  

Em vez de mostrar um conjunto de planilhas ou gráficos estáticos, você cria um painel de visualização interativo que permite aos investidores explorarem os dados por região, produto, mês e outros fatores.  

Ao fazê-lo, os investidores podem ver instantaneamente padrões, tendências e oportunidades, tornando a apresentação muito mais envolvente e informativa. 

Infográfico animado:  

Suponha que você esteja apresentando dados sobre o impacto das mudanças climáticas em uma conferência ambiental. Em vez de mostrar apenas gráficos ou tabelas, você cria um infográfico animado que ilustra visualmente o aumento das temperaturas globais ao longo do tempo.  

A animação pode destacar eventos climáticos extremos, como furacões e secas, e como eles estão relacionados às tendências observadas nos dados. O uso da animação nesse contexto ajuda a prender a atenção do público e transmitir a urgência da questão. 

Histórias em redes sociais:  

Suponha que você deseja conscientizar o público sobre a importância da vacinação em determinada comunidade.  

Em vez de apenas apresentar números e estatísticas, você mostra histórias de indivíduos reais cujas vidas foram impactadas positivamente pela vacinação.  

Você apresenta gráficos simples mostrando a queda nos casos de doenças antes e depois da vacinação e vincula esses dados às histórias pessoais compartilhadas. Esse tipo de Data Storytelling cria conexões emocionais e pode influenciar as percepções e comportamentos das pessoas. 

Vídeos explicativos com dados:  

Digamos que você trabalhe para uma organização sem fins lucrativos que está arrecadando fundos para um projeto educacional em uma comunidade carente.  

Você cria um vídeo explicativo que inclui dados sobre os desafios educacionais enfrentados pela comunidade e as possíveis soluções.  

Ao longo do vídeo, você incorpora gráficos e animações para destacar a situação atual das escolas, o desempenho acadêmico das crianças e como a intervenção do projeto pode fazer a diferença. 

Apresentação de dados em podcasts:  

Suponha que você tenha um podcast sobre análise de dados. Em um episódio, você decide explorar o aumento do uso de dispositivos móveis nos últimos anos.  

Para tornar a análise mais interessante e fácil de seguir, você narra a história dos dispositivos móveis, destacando os marcos importantes e as inovações tecnológicas. 

Em cada ponto da narrativa, você introduz dados relevantes sobre as vendas de smartphones, a penetração de internet móvel e o uso de aplicativos. Dessa forma, você combina dados com uma narrativa envolvente, tornando o conteúdo mais acessível para os ouvintes. 

Como se tornar um expert em Data Storytelling? 

Talvez você não saiba disso ainda, mas SOAP é uma das principais referências em storytelling no meio corporativo e foi a primeira consultoria a falar sobre Data Storytelling no Brasil.  

Nós oferecemos um treinamento exclusivo para empresas. Nele, você e sua equipe serão apresentados a conceitos visuais e de narrativa que ajudarão a levar suas apresentações com gráficos e dados para outro nível.

Mais do que diferentes tipos de gráficos, os participantes do treinamento entenderão como utilizá-los para direcionar a audiência ao entendimento da sua mensagem (razão), para conquistar a atenção e engajamento (emoção) e traçar o caminho e provocar o compromisso para a mudança (ação).

O treinamento SOAP Data Storytelling vai mostrar como:

  • selecionar os gráficos que devem estar na apresentação;
  • garantir que os gráficos sejam claros e compreensíveis;
  • utilizar os elementos visuais para direcionar sua mensagem;
  • criar vínculo emocional/conexão na audiência com gráficos; e
  • conduzir a audiência ao objetivo.

Quem já fez o treinamento, atesta a qualidade.

“Em relação ao curso: sem palavras! Todo o time está encantado e maravilhado… com o material compartilhado, com a metodologia SOAP e com a apresentação do instrutor. Somente elogios a todos! Novamente: obrigado pela parceria e esperamos que no ano que vem, possamos continuar aprendendo juntos!”, disse uma colaboradora da MSC Cruzeiros.

Ficou interessado? Então clique no botão abaixo e fale com um de nossos especialistas:



Posts Relacionados

Meta SMART: o que é e como aplicar em sua estratégia de comunicação?

Treinamento
29/02/2024
leia agora

Comunicação interpessoal e intrapessoal: quais são as diferenças?

Comunicação
28/02/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França