Você sabia que sua expressão corporal impacta diretamente o seu discurso?

Você se preocupa com a expressão corporal durante as apresentações? Pois, deveria.

Treinamento SOAP
18/01/2023
5 min. de leitura
Reading Time: 5 minutes

Você se preocupa com a expressão corporal durante as apresentações? Pois, deveria. O corpo fala por si só. E, em uma reunião ou apresentação, a comunicação não verbal tem impacto direto no sucesso do discurso.

A seguir, reunimos o que você precisa saber para ser um comunicador mais eficiente nessa área. Continue lendo!

O que é expressão corporal?

A expressão corporal diz respeito aos movimentos que podem transmitir pensamentos ou sentimentos para a audiência. Em uma apresentação, terá tanto impacto como a fala.

Aliás, existem três tipos de expressão corporal com grande impacto no discurso:

  • postura;
  • gestos;
  • expressões faciais.

A postura é como o corpo está posicionado diante das pessoas. Ele está curvado? Torto? Ereto?

Os gestos são os movimentos que realizamos com as mãos. Aqui, a chave é gesticular em harmonia com a fala.

Por fim, as expressões faciais entregam nossas emoções e sentimentos. Se estivermos empolgados, felizes, tristes, enojados etc., o rosto tende a demonstrar essas condições.

Como a expressão corporal impacta o discurso?

Durante a apresentação, tudo comunica de alguma forma. Logo, causa um impacto positivo ou negativo no público.

Para citar alguns casos, coçar o nariz pode fazer as pessoas enxergarem o nervosismo do apresentador. Olhar para baixo revela insegurança e medo. E morder os lábios pode ser um sinal de querer falar, mas estar se controlando.

Contudo, a expressão corporal está longe de ser uma inimiga. Enfatizar uma ideia com um gesto de cima para baixo, transmitir confiança ao estar com as costas eretas e sorrir demonstrando apreço pelo momento tornam a fala muito mais poderosa.

Evoluir enquanto comunicador passa por entender o que a expressão corporal significa em cada contexto. Então, praticar hábitos que facilitem os objetivos da apresentação.

Como melhorar a expressão corporal?

Melhorar a expressão corporal durante as apresentações vai depender de conhecimento e prática. Normalmente, o processo funciona como um ciclo, progredindo-se gradativamente com pequenas mudanças.

Observe a sua expressão corporal

Como ponto de partida, você precisa enxergar o que está fazendo durante as apresentações. O celular será uma ótima ferramenta para fazer gravações e identificar os pontos de melhoria. Por isso, comece praticando para lente da câmera.

Identifique os pontos de melhoria

Se você esperar alguns dias para consultar a gravação, será mais fácil identificar o que pode ser melhorado.  

Alguns gestos, posturas e expressões faciais serão evidentes; outros você vai precisar buscar informações nos materiais, artigos e textos sobre oratória e comunicação. Além disso, o conteúdo teórico também é importante para saber o que pode ser adicionado.

Selecione um ajuste para ser feito

O ideal é escolher um ponto de melhoria por vez, ou seja, algo negativo a ser corrigido ou positivo a ser adicionado. 

Um caminho é começar com as questões mais evidentes, como ter uma postura ereta, modular o tom de voz ou eliminar um gesto que se repita várias vezes na apresentação.

Repita até que o novo comportamento se tornar natural

O processo de apresentar, observar e ajustar deve ser iterativo — repetido várias vezes. É o que vai fazer você estar confortável na posição de apresentador, assim como gradativamente substituir os hábitos ruins por uma boa expressão corporal.

O que deve ser evitado?

Um bom ponto de partida para melhorar a expressão corporal é corrigir os erros mais comuns. Confira quais deles são frequentes e podem atrapalhar a sua apresentação.

Fazer gestos pacificadores

O nervosismo, ansiedade e estresse causado pela fala em público pode levar a prática de algum gesto repetitivo, como se fosse um escape da situação. Coçar a cabeça, bater com a mão no púlpito, franzir a testa, cruzar os braços, mexer em anéis são alguns exemplos.

Olhar para baixo

Também é comum desviar o olhar da audiência quando ainda não estamos seguros para realizar a apresentação. Para melhorar, tome providências para estar mais confiante, como se preparar bem e praticar a apresentação. E, nos treinos, se esforce para olhar na direção em que estará o público.

Aparentar cansaço físico ou esgotamento mental

Para muitas pessoas, os dias anteriores são tão ruins quanto a apresentação em si. O que, muitas vezes, leva a noites mal dormidas e um consumo excessivo de energia. Quando chega a apresentação, a pessoa está esgotada.

Tenha uma logística antes da apresentação para que a expressão corporal não fique prejudicada pelo cansaço. 

Colocar as ideias no papel, usar técnicas de respiração, melhorar o ambiente (quarto mais silencioso e escuro) para dormir, evitar a cafeína nos períodos da tarde e noite, pense em medidas para facilitar o descanso pré-apresentação.

Parecer agitado ou monótono demais

É natural que uma pessoa agitada tenha dificuldades para controlar o ritmo dos gestos e movimentos durante a apresentação. Igualmente, é algo que ocorre aqueles que têm um passo mais lento no dia a dia, que podem parecer parados demais ou monótonos. 

Ao refletir sobre qual é a sua tendência, você pode praticar o autocontrole e equilíbrio durante a fala.

Quais expressões corporais devem ser utilizadas?

Também podemos indicar expressões corporais que vão contribuir para uma boa apresentação. Veja três pontos de melhoria.

Use uma postura neutra

As posturas neutras são vantajosas na apresentação pela maneira como impactam a audiência e o apresentador. Isso porque, a audiência enxerga uma pessoa mais confiante, e o apresentador estará mais confortável se não estiver com a musculatura comprimida.

Pratique uma postura com as costas eretas, a cabeça olhando para a audiência e os braços ora alinhados ao corpo, ora usados para enfatizar o discurso.

Tenha uma expressão facial coerente com o objetivo da apresentação

Se uma pessoa está nervosa e desconfortável na apresentação, a tendência é que a expressão facial entregue essa insegurança. 

Além de medidas ligadas ao planejamento do roteiro para estarmos mais confiantes, podemos citar os exercícios de teatro como uma boa prática para melhorar as expressões diante do público.

Um exercício em grupo é o jogo das seis faces. Nele, os participantes sentam em círculo, e cada número corresponde a uma emoção (tristeza, alegria, raiva, nojo etc.). Ao chegar a sua vez, o participante deve fazer a expressão facial correspondente ao resultado. Você também pode praticar na frente do espelho.

Outro exercício é a dramatização, em que a emoção será inserida em uma conversa. Assim, os participantes encenam um diálogo do cotidiano, como fazer um comunicado ou uma entrevista de emprego, tendo de usar a emoção indicada na história.

Conduza o discurso com os gestos

Um último ponto para começar desde já são os gestos para conduzir o discurso. É como se as mãos acompanhassem o ritmo da fala, como um maestro segue o fluxo da música.

Procure treinar a apresentação deixando que as mãos se movimentam para acompanhar o que é dito. Depois, tente calibrar o ritmo, assim como verificar se não há movimentos pacificadores.

As dicas vão contribuir com melhorias na sua apresentação. Junto a esse primeiro contato com a oratória, a qualificação será um diferencial para você se tornar um comunicador mais eficiente.

Como visto, o conhecimento serve de modelo para praticar e criar novos hábitos. E um curso com especialistas vai acelerar e trazer mais qualidade para o seu desenvolvimento.

Na SOAP, você encontra duas capacitações completas para se comunicar melhor:

  • Comunique-se;
  • Super! Oratória.

O Comunique-se desenvolve a competência de comunicação para os diferentes contextos e desafios em que ela será solicitada na vida pessoal e profissional. 

Vender ideias e projetos, contar histórias, gerenciar as emoções e encantar o público são alguns dos tópicos principais que você vai dominar com a capacitação.

Já o Super! Oratória é a formação específica para quem deseja falar em público. Ter uma boa expressão corporal, encontrar o tom de voz certo, dominar as pausas durante a fala e conhecer os gatilhos que vão envolver e encantar o público são as habilidades abordadas.

As formações se complementam, e você pode fazer aquela que tem mais sentido com os seus objetivos atuais. 

Ambas vão trabalhar aspectos da expressão corporal, uma de forma mais geral e outra com o propósito específico de falar em público.

Então, agora que você já entende a importância de ser um comunicador que sabe usar a linguagem corporal, conheça os Comunique-se e Super! Oratória e tenha uma preparação adequada para os seus objetivos profissionais!

homem branco acessando a newsletter da SOAP no comuputador


Posts Relacionados

10 erros de dicção e oratória para não cometer em apresentações

Comunicação
29/02/2024
leia agora

Comunicação interpessoal e intrapessoal: quais são as diferenças?

Comunicação
28/02/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França