6 técnicas de respiração para melhorar sua oratória!

É comum que muitas pessoas tenham a sensação de falta de ar durante a fala, devido ao nervosismo e estresse.

Treinamento SOAP
30/09/2022
3 min. de leitura
Reading Time: 3 minutes

É comum que muitas pessoas tenham a sensação de falta de ar durante a fala, devido ao nervosismo e estresse. Por isso, é necessário praticar técnicas de respiração, principalmente ao fazer apresentações.

Você sabia que a forma correta de respiração é quando todo o pulmão é preenchido pelo ar? Para não passar vergonha e a impressão de que não entende o conteúdo da oratória é preciso saber como respirar corretamente.

Neste artigo, listamos as seis principais técnicas de respiração para você não falhar nas suas apresentações, dessa maneira conquistará mais credibilidade em suas audiências. Vamos lá!

1. Entender como se respira atualmente

Primeiramente, devemos fazer um teste para saber como é feita a nossa atividade respiratória. Entender como você respira é importante de modo a definir quais são as melhores técnicas de respiração para sua condição atual.

Para isso, respire profundamente e observe qual é a parte do seu corpo que enche mais de ar, se é o peito ou o abdômen.

Se a região peitoral ficar mais inflada que a abdominal, isso significa que você não usa todo o potencial respiratório, pois ambos devem ficar cheios de oxigênio.

2. Fazer exercícios aeróbicos

Certamente, você já ouviu algum médico ou profissional de educação física falar que devemos fazer exercícios aeróbicos.

Uma das justificativas dessa recomendação é que essas atividades potencializam órgãos como o coração e o pulmão, que compõem o nosso sistema cardiorrespiratório. Logo, podemos considerar essas práticas como técnicas de respiração.

Além disso, para executarmos as nossas atividades intelectuais e cerebrais, precisamos que o oxigênio seja bombeado com eficiência para chegar até nosso cérebro.

Os exercícios aeróbicos são aqueles considerados como de intensidade baixa ou moderada e de longa duração. Os mais comuns são:

  • caminhada;
  • corrida leve;
  • pular corda.

A vantagem dos exercícios aeróbicos é que a maioria das pessoas são aptas a fazê-los. Mas, o ideal é realizar uma consulta com um médico e fisioterapeuta de modo a conferir se está tudo certo. Esses profissionais vão te ajudar a escolher quais são as atividades recomendadas para a sua condição física.

3. Planejar o discurso e o ritmo

Toda atividade profissional deve ser precedida de planejamento e roteiro. Desse modo, por exemplo, planejar o discurso com sentenças curtas permite uma respiração confortável durante as oratórias.

Outra dica é: controle o tempo do discurso conforme a quantidade de informações a serem apresentadas. Assim, não será necessário falar rápido demais e comprometer a respiração.

4. Treinar o diafragma

O diafragma é um músculo situado entre a cavidade torácica e abdominal, atua no momento da inspiração e expiração do ar nos pulmões. 

Ele funciona como uma válvula contraindo e expandindo e, quando é bem treinado, proporciona boa respiração e saída adequada da voz.

Os profissionais da música, por exemplo, valorizam o processo de treinar esse órgão e usam a respiração diafragmática nas suas apresentações. Existem diferentes processos para treinar o diafragma. Conheça dois deles abaixo!

Treino do diafragma na posição deitada

Deite-se em um local plano, coloque uma das mãos no umbigo e a outra no peito, mantendo as pernas afastadas. Inspire de maneira que a mão do umbigo fique acima da mão do peito.

Treino do diafragma na posição em pé

De pé, mantenha o diafragma projetado para a frente. Inspire e expire de maneira lenta pela boca. Emita o som da letra “F”. Em seguida, inspire normalmente, mas solte o ar mais rápido fazendo três pausas usando o diafragma e emitindo o som da letra “S” em cada uma das vezes.

5. Ler em voz alta

Ler em voz alta, além de treinar a respiração, é uma maneira prática de ensaiar para o momento da oratória. De preferência, grave sua fala de modo a analisar quais são as correções a serem feitas.

Sempre que possível, use essa técnica de respiração antes das suas apresentações. Com o passar do tempo, você conseguirá observar os avanços que teve pelo fato de ter treinado.

6. Aliviar a tensão antes de transmitir a mensagem

Mesmo que seja o melhor orador do mundo, uma certa quantidade de apreensão antes do discurso é considerada normal. Principalmente, quando são alterados o perfil do público ou os tipos de informações a serem transmitidas.

Para que o nervosismo não atrapalhe a comunicação, é preciso aliviar a tensão antes de transmitir a mensagem. Faça ciclos de respiração profunda — inspire pelo nariz, prenda a respiração por cerca de seis a sete segundos e solte o ar pela boca. Repita até sentir alívio e os batimentos cardíacos estão estabilizados.

Portanto, entenda que as técnicas de respiração são procedimentos físicos que, aliadas às estratégias de produção de conteúdos, permitem a apresentação de oratórias de qualidade. Permaneça se atualizando e busque capacitação profissional na sua área de atuação.

Gostaríamos de lhe convidar para conhecer o curso Super! Oratória da escola SOAP.

homem em auditório falando em público em fundo preto com o seguinte texto "E-book gratuito - Como falar bem em público"


Posts Relacionados

Como melhorar a dicção com 5 dicas

Oratória
12/01/2024
leia agora

O que é oratória e como melhorar?

Oratória
30/11/2023
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França