O que é storyboard: como contar histórias visuais!

Você já deve conhecer o storytelling que é a arte de contar histórias e uma das técnicas mais eficientes da atualidade para envolver e engajar o público em torno de uma ideia.

Treinamento SOAP
22/12/2021
4 min. de leitura
Reading Time: 4 minutes

Você já deve conhecer o storytelling que é a arte de contar histórias e uma das técnicas mais eficientes da atualidade para envolver e engajar o público em torno de uma ideia. Foi para complementar a experiência e transmitir a mensagem de uma forma interativa que surgiu o conceito de storyboard.

O marketing digital, focado na credibilidade e relevância, sempre busca mecanismos para chamar a atenção. Com isso, a comunicação com o público é o principal elemento para ganhar a preferência da audiência — sejam clientes, líderes, colaboradores, fornecedores e investidores.

Neste post trazemos o conceito de storyboard, suas principais características e como pode ser aplicado. Continue lendo e veja as diferentes maneiras e formatos de uso da técnica e como construir um storyboard incrível!

O que é o storyboard?

É uma sequência de imagens, ilustrações ou desenhos, similar a uma história em quadrinhos, mas com narrativa pensada para transmissão em vídeo, que pode ser filmes ou animações.

A ideia é criar um roteiro dinâmico e interessante direcionado a um público específico, chamando a atenção para assuntos importantes. No storyboard cada quadro é pensado e planejado com o intuito de atrair e aproximar mais o público.

Quais as principais características dessa técnica?

Uma das principais características do storyboard é a criação de um enredo com início, meio e fim, roteirizado em sequência para que o público acompanhe a evolução da ideia. Os quadros da história são apresentados de forma didática, com detalhamento sobre o conteúdo de cada quadro. O storyboard pode ser construído com desenhos feitos à mão ou por softwares específicos.

Como o storyboard pode ser aplicado?

O uso do storyboard teve início na indústria cinematográfica, se estendendo para a televisão, jogos, publicidade, até chegar ao marketing. É um modelo que chegou para complementar as mais diversas narrativas utilizadas como diferencial para atrair e reter a audiência.

É importante que a pessoa responsável pelo storyboard tenha uma boa base de desenho ou escolha de fotos para captar a essência do conteúdo narrativo. Não é preciso ser um exímio desenhista, mas saber capturar a ideia dos responsáveis, entre palestrantes, diretores, animadores e designer.

Os quadros devem ter uma boa conexão entre si e possibilitar a visualização da história construída e a ser seguida. Nas apresentações corporativas, em vez de slides usuais, o storyboard é um recurso diferente que, no mínimo, chamará a atenção pela curiosidade. Existem diferentes formas de utilizar o storyboard, acompanhe!

Tradicional

No formato tradicional uma série de esboços feitos a lápis ajudam as pessoas envolvidas — escritor, produtor, diretor, palestrante — a visualizar toda a ideia. Mais utilizado na TV e no cinema, permite mudanças rápidas para tornar o conteúdo ainda mais atrativo.

Miniatura

De esboço rápido, o formato em miniatura é fácil de ser criado, pois não há necessidade de texto ou detalhamento. De modo geral, é elaborado em uma única folha, porque a equipe já sabe o que a ideia exige na criação do quadro a ser transformado em vídeo.

Digital

Nesse modelo, os esboços dão lugar às imagens digitais que podem ser utilizadas em vídeo animados. Assim é possível ter uma sensação de tempo e movimento, permitindo maior compreensão de como a ideia deve ser construída.

De que forma o storyboard pode contribuir para as diversas narrativas?

A capacidade que o storyboard tem de completar toda a trajetória de uma narrativa, vai além do alcance possível na abordagem textual. O conteúdo visual torna o discurso mais envolvente do início ao fim, mas para isso é preciso compor quadros alinhados com a ideia central.

Prova disso é a crescente procura por vídeos na internet, trazendo o dinamismo das respostas para as interações do marketing digital. Seja para valorizar a apresentação de um produto ou atualizar informações antes publicadas, os vídeos cada vez mais ganham espaço no mercado.

O storyboard é prático, dinâmico e traz benefícios significativos como ajudar na organização das ideias, simplificar o processo de criação, detalhar para a equipe o que se espera transmitir na narrativa, considerando as dificuldades enfrentadas para traduzir em palavras o que vai à mente.

Ao criar vídeos é preciso assegurar que seja algo diferenciado, entretanto, a falta de um roteiro e um esboço, pode impactar nos resultados. Por isso, esse é um instrumento essencial no processo de apresentação, visualização e construção de uma ideia e uma narrativa marcantes.

Como construir um excelente storyboard?

Assim como toda estratégia e processo, o storyboard exige o planejamento por etapas, até mesmo para um esboço rápido. Trouxemos os passos para a visualização e transformação de uma ideia em narrativa por meio do storyboard!

Criação de um roteiro

Ter um roteiro, que deve constar todas as informações e detalhes técnicos, ajuda no processo criativo do storyboard e facilita o mapeamento da história. Ao visualizar a narrativa, desde o início até o fim, qualquer tipo de problema, inconsistência ou divergência será corrigida em tempo hábil.

Início do esboço

Depois de roteirizar e mapear a história, é momento de dar mais um passo e começar a esboçar a ideia. Como o storyboard aceita diversos formatos de construção, podem ser usados lápis e papel ou uma ferramenta automatizada.

Observe a cronologia dos acontecimentos para que os quadros tenham uma sequência que façam sentido. É importante atentar nesse momento para o objetivo do projeto, público que deseja alcançar e conectar por meio da narrativa em vídeo.

Nível de detalhamento

Com o esboço, a definição do nível de detalhamento determina o que se deseja explorar. O fundamento principal do storyboard está na simplificação, logo, é preciso pensar na facilidade de entendimento da audiência — personagens, ambiente, contexto, ação e reação — na hora de caracterizar a narrativa.

Descrição da cena

Com o roteiro em mãos e os detalhes que devem constar nos quadros do storyboard, cada cena deve ser descrita para melhorar ainda mais o entendimento. Dessa forma, os responsáveis pela construção do vídeo saberão sobre objetos utilizados, a ação de um personagem, o momento exato de surgimento de uma pessoa ou um assunto.

Revisão do projeto

A revisão final é uma das etapas mais importantes para garantir uma apresentação audiovisual livre de erros ou equívocos. O storyboard tem uma missão e é preciso saber se do esboço à pré-produção, o processo criativo faz jus à ideia de início.

Reúna toda a equipe envolvida para repassar quadro a quadro o que foi elaborado, atentando aos detalhes e à sequência da narrativa. Essa é a hora de verificar se há “pontas soltas” e corrigir antes do vídeo produzido e veiculado.

Como você viu, o storyboard é uma excelente estratégia para otimizar histórias e engajar o público. De forma complementar ao storytelling, ajuda a construir narrativas verdadeiramente interessantes, capazes de reter a atenção do público e encorajar uma tomada de decisão favorável aos propósitos da ideia transmitida, no conteúdo audiovisual.

Se você gostou do post, aproveite então a visita e siga a gente nas redes sociais. Estamos no LinkedIn e Instagram, sempre com muitas novidades sobre as melhores estratégias e ferramentas para construir uma narrativa e transmitir uma mensagem de impacto!

Please follow and like us:


Posts Relacionados

O que você deve aprender sobre a Jornada da Heroína

Storytelling
01/08/2022
leia agora

7 principais técnicas de storytelling que você precisa conhecer

Storytelling
25/07/2022
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França