Comunicação passiva-agressiva: entenda os danos dessa prática

Você sabe o que é comunicação passiva-agressiva? Ter uma boa comunicação nas empresas é a base para que os processos sejam ágeis, e as pessoas consigam realizar um excelente trabalho.

Treinamento SOAP
29/03/2023
4 min. de leitura
Reading Time: 4 minutes

Você sabe o que é comunicação passiva-agressiva? Ter uma boa comunicação nas empresas é a base para que os processos sejam ágeis, e as pessoas consigam realizar um excelente trabalho. 

Porém, diversas barreiras podem surgir e nem todos os estilos de comunicação são eficazes para que elas sejam resolvidas.

Muitas pessoas ficam insatisfeitas no processo de comunicação, mas deixam de confrontar diretamente os interlocutores. Por isso, essa agressividade pode se manifestar indiretamente com mudanças de atitude, comportamento e linguagem corporal.

Então, devemos reconhecer e gerenciar essa tendência em nós mesmos. Continue a leitura e entenda como desenvolver uma comunicação mais assertiva!

O que é comunicação-passiva agressiva?

Quando uma pessoa não tem suas necessidades atendidas e busca se impor diante dos outros, temos a comunicação agressiva. É uma estratégia de luta por um grau mais elevado de satisfação.

Já quanto ao não estar satisfeita, a pessoa deixa de confrontar a situação e aceita aquilo que é posto, estamos diante da comunicação passiva. Nela, ocorre um comportamento de fuga.

Por sua vez, a comunicação passiva-agressiva diz respeito à pessoa insatisfeita que age indiretamente para manifestar sua raiva e descontentamento. Assim, a agressividade é dissimulada por comportamentos que, na superfície, parecem passivos.

Os três estilos estão longe do ideal, que é a comunicação assertiva. Com assertividade, a pessoa consegue confrontar a situação e colocar suas necessidades insatisfeitas com clareza e objetividade. Porém, ao fazer isso, oferece um tratamento respeitoso aos demais.

Como identificar um comunicador passivo-agressivo?

As sinalizações de que uma pessoa está no “modo passivo-agressivo” podem ser constatadas em nós mesmos e nos outros. Veja alguns exemplos.

Linguagem corporal

Em muitos casos, a raiva e descontentamento é manifestada no corpo. Rosto emburrado, nariz empinado, tronco curvado e braços cruzados são alguns exemplos.

Tom da conversa

O tom da conversa também é uma alteração visível. Por vezes, a pessoa se torna excessivamente breve (um “ok” enfático) ou prolixa (um texto gigantesco como resposta).

Há casos em que a comunicação informal é deixada de lado para a formal ou são colocadas burocracias que não existiam antes. Em resumo, pode haver mudanças no tipo de interação como resposta ao descontentamento com a conversa.

Manifestações indiretas

Ironias, sarcasmo, desdém e outras falas que manifestam descontentamento sem confrontar a situação são comuns. Inclusive, pode ser um desafio para o ouvinte saber quando, de fato, é uma brincadeira e quando estamos diante da comunicação passiva-agressiva.

Ações posteriores ao evento

Um último caso de destaque é quando, apesar de não evidenciar a insatisfação na hora, o comportamento posterior ao fato é prejudicial. Procrastinação, autossabotagem, fofocas e mudanças no relacionamento interpessoal são exemplos.

Quais são as consequências para o ambiente de trabalho?

A disseminação da comunicação passiva-agressiva prejudica a qualidade do ambiente de trabalho. Há diversas desvantagens para as pessoas, além de afetar os resultados financeiros das organizações.

Clima organizacional ruim

Um ambiente de trabalho em que as pessoas se agridem direta ou indiretamente torna o clima pesado. As pessoas terão cada vez menos prazer em trabalhar na equipe.

Excesso de conflitos

A tendência é que, em algum momento, os colaboradores se envolvam em disputas. Além disso, os comportamentos desrespeitosos e passivo-agressivos fazem as questões se tornarem pessoais.

Falha nas entregas

O fluxo de informações encontra atritos que tornam o processo de comunicação mais lento e passível de erros. Com isso, as entregas são prejudicadas.

Baixa produtividade

Também será um ambiente de menor produtividade. Tanto a insuficiência e lentidão nas informações como o clima ruim, o estresse e a insatisfação no trabalho afetam negativamente o desempenho humano.

Alto turnover

A empresa passa a ver seus talentos deixarem a organização. Essa rotatividade reduz o conjunto de competências à disposição do negócio, assim como causa custos diretos com rompimentos e contratações.

Como lidar com a comunicação passiva-agressiva?

Uma comunicação assertiva é fundamental para ter um ambiente saudável e produtivo. Aliás, quando atuamos em uma função de gestão, vale a pena desenvolver essa competência nas equipes, melhorando as relações e o desempenho dos grupos.

Inteligência emocional

Uma habilidade relevante é a inteligência emocional. Entre os pilares dessa competência, está a capacidade de reconhecer sentimentos e emoções em nós mesmos e nas outras pessoas. Por isso, ajuda a entender se as necessidades estão sendo satisfeitas nas relações humanas.

Escuta ativa

Já a escuta ativa é uma forma de estar mentalmente presente e focado no processo de comunicação. Assim, podemos regular nosso comportamento para não manifestar indiferença ou desdém. 

Ademais, é uma ferramenta relevante para capturar os sinais sociais da comunicação passiva-agressiva.

Comunicação não violenta (CNV)

A CNV é um modelo de comunicação que, passo a passo, nos ensina a colocar nossas necessidades e sentimentos. Também cria uma janela para se chegar a um pedido destinado ao interlocutor, que, uma vez colocado com clareza, é o primeiro passo para que sejamos satisfeitos.

Com a comunicação não violenta, a escuta ativa e a inteligência emocional, as pessoas adquirem uma base de conhecimentos e habilidades para lidar com diferentes situações. 

Feedbacks, gestão de conflitos, delegação de tarefas, cobranças a respeito de atividades pendentes e diversas outras situações já não serão um foco de disputa e insatisfação entre os envolvidos.

Você pode desenvolver esses pilares com capacitações específicas. Em geral, as pessoas não atuam de forma agressiva, passiva ou passiva-agressiva porque desejam destruir as relações de trabalho, tampouco o clima na equipe. É muito mais uma questão de temperamento ou inabilidade no processo de comunicação.

A SOAP in company tem capacitações focadas para o ambiente empresarial. Nos cursos SOAP Comunicação assertiva e SOAP comunicação interpessoal, os profissionais adquirem autoconhecimento e são orientados sobre as mudanças necessárias para uma comunicação respeitosa e eficiente com inteligência emocional, escuta ativa e comunicação não violenta, entre outras ferramentas.

Os membros das equipes vão dominar os conhecimentos e habilidades para serem mais assertivos. Com isso, a própria cultura da empresa muda com um ambiente mais colaborativo, em vez de modelos contraproducentes e que aumentam a rotatividade de pessoal, como é o caso da comunicação passiva-agressiva.                                                                                                                                                         

Conheça os cursos Soap no Comunicação Assertiva e Soap Comunicação Interpessoal para ter mais produtividade e evitar os custos de uma comunicação ineficiente!

Fundo preto com abismo e duas pessoas de cada lado e o seguinte texto em rosa "Infográfico gratuito - Principais dificuldades de comunicação".


Posts Relacionados

O que é comunicação assíncrona? Conheça 4 exemplos 

Comunicação
13/06/2024
leia agora

13 mulheres inspiradoras e seus melhores discursos

Apresentações
29/05/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França