Veja como simplificar textos nos slides de uma apresentação

Especialista da SOAP dá dicas para quem deseja criar slides mais atraentes

Treinamento SOAP
21/09/2023
6 min. de leitura
Reading Time: 6 minutes

Montar uma apresentação profissional se tornou mais prático nos últimos anos, com o surgimento de diferentes ferramentas para auxiliar nesse processo. Mas uma questão continua sendo um problema para grande parte das pessoas: simplificar os textos nos slides. 

O conteúdo é, de fato, muito importante. No entanto, a forma como ele é disposto nos slides pode ajudar ou atrapalhar — e muito — a sua apresentação.  

Conquistar a atenção da audiência atualmente é uma tarefa extremamente complexa, considerando a quantidade de estímulos aos quais uma pessoa está exposta. Com um celular em mãos, há uma infinidade de atrativos que podem distrair uma pessoa, incluindo jogos, redes sociais, livros, notícias e tantos outros recursos aos quais temos acesso. 

Se essa é uma dificuldade para você, saiba que com algumas dicas é possível organizar seus textos em uma apresentação de uma maneira mais harmônica, de modo a conquistar a atenção do seu público. 

A Diretora de Arte da SOAP, Iriny “Nica” Amerssonis, compartilhou algumas orientações para quem quer usar as informações textuais em seus slides sem abusar e cansar sua plateia. 

O impacto do excesso de textos nos slides 

Antes de conhecer as dicas, é importante entender como o exagero na quantidade de textos pode impactar o desempenho da sua apresentação profissional. O primeiro aspecto a ser considerado é que o excesso de texto em um único slide gera uma sobrecarga visual na apresentação.  

Como consequência, sua audiência tende a se distrair mais facilmente e perder o foco das informações mais importantes. Nica Amerssonis destacou que quanto mais texto, menos espaço para engajar o público com imagens que despertem sentimentos.  

Para o apresentador, muito texto no slide também é um ponto de atenção. A tendência é se prender às informações da tela e ler os slides, em vez de investir na interação com o público. Por consequência, a apresentação se torna monótona e entediante, o que não desperta o interesse da audiência. 

Veja a diferença nas imagens abaixo: 

Slide de uma apresentação profissional
Figura 1
Slide de uma apresentação profissional
Figura 2

Além disso, com muito texto na tela, o apresentador tende a disputar a atenção entre o discurso e o que está escrito no slide. Em determinado momento, o público pode, por exemplo, estar lendo algo que o apresentador ainda nem chegou a comentar, gerando uma inquietação sobre os tópicos a serem abordados na apresentação. 

Outro problema é não dar a devida ênfase ao que realmente é importante. No geral, quando há muito conteúdo nos slides, as informações essenciais tendem a ficar diluídas em meio ao excesso de textos e os elementos visuais. 

Por fim, as apresentações devem ser planejadas para transmitir uma mensagem conclusiva e assertiva. Não é o momento de distrair a audiência com a necessidade de interpretar textos. Ao contrário, ela quer ser impactada pela mensagem principal e não pelos detalhes técnicos de como se chegou a tal conclusão. 

As cinco leis da diagramação 

Ninguém precisa ser um designer gráfico para montar um slide para uma apresentação. Mas estudar alguns fundamentos dessa área pode ajudar na hora de criar slides mais atraentes e engajadores. 

Um exemplo são as “cinco leis da diagramação”, também conhecidas como os princípios fundamentais do design gráfico. Essas leis podem ser usadas para a criação de slides mais eficazes, comunicativos e esteticamente agradáveis. Conheça cada uma: 

Lei da Proximidade 

Essa lei sugere que os elementos visuais relacionados sejam agrupados próximos uns dos outros. A lógica por trás desse fundamento é auxiliar a audiência a criar associações visuais e facilitar a compreensão do conteúdo. Basicamente, elementos próximos uns dos outros são percebidos como relacionados, enquanto elementos mais distantes são entendidos como independentes. 

Lei da Similaridade 

Seguindo uma lógica que se assemelha à anterior, esse princípio diz que elementos visuais semelhantes devem ser agrupados ou formatados de maneira semelhante, incluindo cores, formas, tamanhos e estilos de fonte. Essa similaridade ajuda a criar consistência e destacar uma hierarquia visual. 

Lei da Continuidade 

A Lei da Continuidade sugere que os elementos em uma linha ou curva são entendidos como uma unidade contínua. Isso ajuda a audiência a se guiar pelo layout de maneira suave e lógica. 

Lei do Contraste 

Já o contraste — quando bem utilizado — ajuda a atrair a atenção do espectador e também contribui para evidenciar os elementos importantes em um slide. Nesse caso, o uso de cores, tamanhos ou fontes diferentes pode ser explorado. 

Lei da Simplicidade 

A última lei talvez seja a mais importante para a discussão em pauta neste artigo. Essa lei preconiza a simplicidade na diagramação, ou seja, evitar a complexidade desnecessária e o excesso de elementos para manter a clareza e a eficácia visual, tornando o conteúdo mais acessível e fácil de entender. 

Para isso, algumas práticas podem ajudar, como: 

  1. Criar uma hierarquia da informação, deixando o mais importante no slide mais destacado; 
  1. Colocar os textos em colunas em vez de utilizar frases longas; e  
  1. Deixar um respiro entre os elementos e margens, principalmente quando houver uma mudança de assunto. 

Em resumo, ao aplicar os princípios das “Cinco leis da diagramação”, é possível simplificar os textos utilizados nos slides, evitando a sobrecarga de informações, criando uma hierarquia entre os conteúdos apresentados, destacando os pontos-chave da apresentação e eliminando informações redundantes e complexas. 

Ao aplicar cada uma das leis, torna-se mais fácil criar slides mais claros e envolventes e uma comunicação mais eficaz. 

Veja mais dicas sobre como simplificar textos nos slides 

Já deu para entender um pouco mais sobre como simplificar textos nos slides, mas se ainda está na dúvida sobre como fazer isso na prática, a Diretora de Arte da SOAP, Nica Amerssonis, destacou mais alguns pontos importantes. 

Para a especialista, antes de mais nada, o primeiro passo é reduzir, ao máximo, a quantidade de informações textuais que serão utilizadas na apresentação. Parece óbvio, mas fazer uma reflexão sobre qual conteúdo de fato tem mais relevância para a audiência faz toda a diferença. 

“Por exemplo, ao destacar alguns dados, você pode perceber que existiam ali alguns textos que mais evidenciavam a mesma coisa do que informavam algo novo e importante”, explicou a Diretora de Arte.  

Mas, se mesmo assim sobrar muito texto em um único slide, uma dica simples, porém eficaz, é dividir esse conteúdo em mais slides. 

É nesse momento que a hierarquia de informações se torna especialmente relevante, ajudando a plateia a se orientar pelo conteúdo. Nesse caso, o primeiro slide deve conter um título e um subtítulo e nos demais basta seguir os mesmos elementos visuais na tela, apenas trocando os textos. 

“Essa técnica gera mais espaço e legibilidade para o conteúdo, controla a atenção da audiência para o momento correto do discurso e deixa o layout mais limpo”, pontuou Nica.

Confira exemplos práticos a seguir: 

Slide de uma apresentação profissional
Figura 3
Slide de uma apresentação profissional
Figura 4
Slide de uma apresentação profissional
Figura 5

O que pode ajudar é investir no uso de imagens e gráficos para complementar o texto e transmitir mais informações relevantes, mas de forma visual.  

Práticas recomendadas na hora de escrever o conteúdo

Além disso, algumas outras práticas na hora de escrever o conteúdo que será utilizado na apresentação podem ajudar a simplificar textos nos slides. Veja: 

  • Use tópicos: distribua suas informações em tópicos e bullets, em vez de parágrafos, para apresentá-las de maneira concisa e evitar o uso de frases longas;  
  • Comece seu texto com uma declaração: utilize logo de início uma frase que resuma o ponto principal da apresentação, de forma que os leitores tenham uma ideia clara do que esperar daquela conversa. Mais do que despertar a atenção, isso evita o famoso “encher linguiça”, além de diminuir a quantidade de textos usados;  
  • Use frases curtas: elas são mais fáceis de entender e ajudam a manter o texto mais conciso; 
  • Foque no essencial: ao terminar de escrever sua apresentação, é importante fazer uma nova leitura do texto para identificar e eliminar aquelas palavras e frases desnecessárias, que não acrescentam valor à mensagem que deseja transmitir; 
  • Seja específico: além de evitar as redundâncias e informações supérfluas, também é preciso ter cuidado com os termos vagos, aquelas expressões que no fundo não significam muita coisa e acabam ocupando um espaço que poderia ser preenchido com algo mais relevante; 
  • Atenção ao verbo: dê preferência para os verbos ativos e descritivos, conhecidos como verbos fortes. Além de facilitar na hora de escrever frases mais diretas, isso torna seu texto mais envolvente. 

Defina a melhor estratégia para criar apresentações de impacto 

Uma história bem contada é o principal ponto de partida para quem quer vender um produto, serviço ou uma ideia e se conectar com sua audiência. Mas você sabe qual é a narrativa da sua apresentação? 

A SOAP pode te ensinar como criar apresentações de impacto e atingir o seu público-alvo, seja ele qual for, por meio de uma comunicação assertiva. 

O treinamento corporativo SOAP Apresentação Profissional ensina as principais técnicas para você e seus colaboradores criarem apresentações impactantes para momentos decisivos, como convenções, demonstrações de produtos ou resultados, entre outros. 

Quer conhecer mais detalhes sobre o workshop? Entre em contato com um de nossos especialistas e confira! 



Posts Relacionados

Como interagir com o público em uma apresentação? Veja 7 formas

Apresentações
28/02/2024
leia agora

10 temas para convenção de vendas em 2024

Apresentações
31/01/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França