4 grandes oradores e seu legado para líderes que falam em público

Uma habilidade que sempre foi associada aos grandes líderes é falar em público.

Treinamento SOAP
13/07/2016
6 min. de leitura
Reading Time: 6 minutes

Uma habilidade que sempre foi associada aos grandes líderes é falar em público. E, a julgar pelos grandes oradores que analisaremos nesse post, essa associação faz todo o sentido. Ok, eles são ou foram grandes autoridades. Mas o que fez deles grandes oradores? Sem dúvida, um conjunto de técnicas eficientes de comunicação e liderança.

Nesse post, selecionamos apenas quatro delas, que cada uma deixa como legado para líderes que precisam dominar essa habilidade. Entenda por que comunicação e liderança tem tudo a ver!

Por que a oratória é uma habilidade de grandes líderes

Grandes líderes ampliam suas zonas de influência fazendo com que as pessoas persigam objetivos comuns. Afinal, grupos e comunidades engajadas têm muito mais potencial de realização que qualquer indivíduo. 

Dominar a arte de falar em público é a competência que vai levar a mensagem e exercer a influência, impactando as pessoas com o discurso. Trata-se de um conjunto de técnicas importantes em diferentes contextos, desde uma fala em reunião até uma palestra aberta à comunidade. 

E a necessidade de Oratória acompanha o crescimento da carreira profissional.

Muitas vezes, o líder que tinha uma pequena equipe sob comando passa a se dirigir aos colaboradores, clientes, acionistas, investidores, conselhos de administração etc., à medida que é promovido e tem acesso a novas oportunidades.

Uma boa oratória contribui para superar esses desafios, assim como para buscar as promoções e oportunidades profissionais. É um dos diferenciais que podem ajudar você a ter ainda mais sucesso nas posições de liderança. Veja algumas técnicas de Oratória presentes no discurso de grandes líderes!

Nelson Mandela e a Pausa

A pausa em um discurso tem a função principal de ditar o ritmo da fala, de forma que você possa intercalar frases curtas e longas e manter a audiência interessada. 

Além de ajudá-lo a respirar e planejar melhor suas orações, a pausa possibilita que seu público respire e assimile melhor cada mensagem. 

Por isso, não tema. Três segundos de pausa nunca farão parecer que você teve um “branco”. Até porque sua audiência também está processando seu próprio diálogo interno. 

Observe como Nelson Mandela, em seu discurso de posse presidencial, aplica bem os intervalos, não só entre as falas, mas dentro de cada frase, especialmente quando elenca adjetivos como em “…a construção de uma paz completa, justa e duradoura.” 

O uso de três adjetivos também não é um acaso. Jobs e Obama também gostam de associar ideias trios, por ser um número poderoso e fácil de ser lembrado. E por falar em Obama…

video de Nelson Mandela discursando

Barack Obama e a Ênfase

A ênfase tem a função de realçar palavras-chave, buscando trazer um sentido e deixar uma marca na mente de quem nos ouve. 

Mas no caso de Barack Obama, o termo “ênfase” ganha um sentido mais amplo, como poderemos perceber no discurso histórico da convenção democrata de 2004, quando o mundo passou a conhecer aquele senador que viria a ser o primeiro presidente norte-americano negro dali a 4 anos.

Obama enfatiza histórias pessoais que se conectam com as pessoas. Enfatiza palavras concretas, que evocam imagens, que nos trazem personagens: o pai, a criança, o idoso. Fala de pessoas e as situa dentro do contexto mais amplo, de País. 

Nessa oratória ele lançou as bases de um estilo que ficou marcado em todos os seus outros discursos, mas que também bebe na fonte de outro grande orador, Martin Luther King, especialmente quando vemos sendo usada a técnica da repetição.

Video de Barack Obama discursando

Martin Luther King e a Repetição

A repetição, combinada com a ênfase, deixa aquela que deverá ser a grande marca do discurso, a sua mensagem central. 

No caso de Obama, o uso repetido de “Eu acredito” no início de frases, transformou essa mensagem no slogan de sua primeira campanha presidencial. Já Martin Luther King é lembrado pelo “Eu tenho um sonho” que ele usou repetidamente no famoso discurso de 1963 no Lincoln Center. 

Mas essa foi uma marca registrada sua utilizada em vários discursos, como esse abaixo, que acabou sendo ainda mais célebre por ter sido seu último: “Eu estive no topo da montanha”. 

Naquela época não se usava teleprompter, o que obrigava o bom orador a praticar intensamente seu texto. Mas mesmo com tantas tecnologias, vejam só, mesmo um dos grandes papas da tecnologia, Steve Jobs, rejeitava o teleprompter.

Video de Martin Luther King discursando

Steve Jobs e o Treino

Só com treino o apresentador consegue estar com a história na cabeça e, logo, seguro e com confiança diante da audiência. Sabendo disso, Jobs ensaiava por cerca de 8 horas antes de cada uma de suas inesquecíveis apresentações de produtos.

Jobs poderia, inclusive, ter dado algumas dicas a Michael Bay, o diretor de cinema que “apagou” junto com o teleprompter em um lançamento de uma TV da Samsung. Não treinou, confiou excessivamente na tecnologia, se perdeu e ainda tentou se explicar depois.

O treino, para Jobs, visava lapidar, além de sua performance, o próprio roteiro de seu discurso, que ele aprimorava palavra a palavra, com o mesmo rigor que aplicava ao desenvolvimento dos produtos da Apple. 

O resultado pode ser conferido nessa célebre apresentação do iPad, em que cada pausa, ênfase e repetição, é pensada.

Video de Steve Jobs discursando

Mesmo quando Jobs errava, o que acontece logo no início (0:35), sua segurança é tão grande que isso não o abala e ele contorna o erro sem problema. Para muita gente, passou despercebido. 

Inclusive, para quem quer saber mais sobre a vida de Jobs, um filme baseado na biografia oficial do visionário e integrante do grupo de grandes oradores da história, foi lançado em 2015. Confira o trailer da obra.

Video do trailer do filme Steve Jobs de 2015

O que você pode aprender com grandes oradores

É inegável que os discursos mencionados foram realizados por grandes líderes, que inspiraram e inspiram muitas pessoas. Contudo, percebemos também que diversos recursos aplicados a essas oratórias são técnicas e, enquanto tal, podem ser aprendidas por qualquer pessoa.

 As pausas, por exemplo, são como reguladoras do discurso. Dividir tópicos, mudar o ritmo, destacar frases, deixar um espaço breve para reflexão dos ouvintes, ditamos boa parte de como será uma apresentação a partir delas. 

Já as ênfases são importantes mecanismos de engajamento. É uma forma de priorizar palavras, expressões e conceitos de acordo com os objetivos da fala. Igualmente, a repetição é uma forma de trazer esse senso de hierarquia entre o que deve ser absorvido pela audiência. 

Por fim, um ponto que jamais pode ser deixado de lado é o treino. Mais que um conhecimento (“saber”) falar em público exige habilidade (“saber fazer”). E, tornar algo aplicável, exige prática, repetição, exercícios etc.

Esperamos que tenha aprendido algo com cada um desses grandes oradores. Se quiser aprender mais, conheça os cursos que oferecemos para aprimorar suas habilidades como comunicador e apresentador em público.

Já pensou em estar entre os grandes oradores?

Você também pode melhorar suas habilidades de comunicação. Aqui na SOAP, além de cursos de Oratória, temos capacitações mais específicas para os contextos enfrentados pelas lideranças empresariais.

No SOAP confiança, por exemplo, desenvolvemos o aspecto da inteligência emocional voltada para a comunicação. É um caminho para se livrar da timidez, ansiedade e medo de falar em público. 

Já o SOAP apresentador ensina a metodologia para construir apresentações de alto impacto e ter um excelente desempenho diante da audiência. 

As competências de comunicação também podem ser vistas em conjunto com as habilidades de liderança no SOAP Líder Comunicador

O curso aborda a inteligência interpessoal, intrapessoal e linguística, formando autoridades que conseguem se comunicar consigo mesmas e com os outros, em diferentes contextos.

As técnicas dos grandes oradores podem ser aprendidas por qualquer pessoa, a partir do estudo e capacitação. Caso você desenvolva essas competências que estão ao seu alcance, terá inúmeros diferenciais para ser um excelente líder. 

Comece agora mesmo a sua jornada de desenvolvimento nos cursos SOAP Líder Comunicador, SOAP apresentador e SOAP Confiança!

homens de terno enfileirados andando vistos de cima em fundo preto com o seguinte texto em rosa "E-book gratuito - Estilos de Liderança Guia completo das principais competências para ser um líder de sucesso!"


Posts Relacionados

13 mulheres inspiradoras e seus melhores discursos

Apresentações
29/05/2024
leia agora

Por que falar em público te coloca em uma posição de liderança?

Liderança
27/03/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França