A diferença entre vender um produto e envolver o cliente

Quase a totalidade das empresas e corporações dependem desses profissionais, responsáveis por vender um produto ou serviço e fazer o contato com os clientes.

Treinamento SOAP
13/07/2016
2 min. de leitura
Reading Time: 2 minutes

Quase a totalidade das empresas e corporações dependem desses profissionais, responsáveis por vender um produto ou serviço e fazer o contato com os clientes. Afinal, a razão de ser de muitas empresas é não apenas persuadir o cliente a comprara, mas gerar valor através da colocação desses produtos/serviços no mercado.

Agora, se tem um campo de atuação no qual se multiplicam técnicas, modelos, dicas, fórmulas, segredos, magia, mandingas e experts é, sem dúvida, a área de vender um produto.

E o que, afinal, separa um bom vendedor dos demais? Claro que muitos fatores influenciam na performance de um profissional, mas a ideia aqui é destacar dois tipos de vendedor e ressaltar as diferenças entre eles.

fundo preto com imagem de um aperto de mãos e o seguinte texto em rosa "Comunicação no momento da venda"

Cenário 1: o passador de informação

Em geral, muitos vendedores se limitam a passar os dados técnicos de um produto. Isso é comum no varejo, onde frequentemente o atendimento se limita a especificações rasas de um determinado bem ou serviço. Se você quiser ir um pouco além, encontrará dificuldades.

Esse cenário é ainda mais complexo porque, em geral, hoje em dia já sabemos muitos desses dados em função de uma pesquisa prévia (Google!).

“Senhora, boa tarde. Essa nova torradeira é o último lançamento do mercado. Ela tosta uma fatia de pão em 7.8 segundos e o consumo de energia é nível A segundo o Inmetro”

Resumo: vendedores que apenas se limitam a fornecer dados do produto ou serviço tendem a repetir informações que grande parte do público já conhece ou já pesquisou.

Cenário 2: o vendedor que envolve o cliente

Veja bem: aqui não estamos falando de vendedor que, em seu discurso, vai enrolar o cliente e mandar ver no “lero lero”. Estamos falando de um profissional com capacidade de envolver o cliente. De mostrar o real desafio a ser superado com aquele produto e as vantagens que somente a sua oferta trará ao consumidor.

Exemplo: “Senhora, boa tarde. Já imaginou sua família reunida para o café da manhã? São quantas pessoas? Quatro ao todo? Hummmm, imagino que haja uma certa disputa nas manhãs para ver quem consegue seu pão torrado antes.

Você sabia que a nova torradeira do mercado tosta uma fatia de pão em menos de 8 segundos? Pois é, em apenas um minutinho todos estarão com sua torrada quentinha com a manteiga derretida em cima, sem atropelos ou brigas. Fantástico, não?”

Percebeu a diferença? Contar histórias e envolver o cliente talvez seja a técnica de vendas mais antiga, mais difundida e, ao mesmo tempo, a menos aplicada por vendedores em geral.

No mundo corporativo, às vezes lidando com vendas de milhões, esse desafio é ainda maior. Por isso, o desafio diário é encontrar, em mundo de dados técnicos, especificações e diferencias, aquilo que realmente vai mexer com a emoção do público de nossos clientes.

Tem dificuldade em vender um produto ou contar uma boa história? Dê uma olhada no nosso curso SOAP Apresentações!



Posts Relacionados

10 erros de dicção e oratória para não cometer em apresentações

Comunicação
29/02/2024
leia agora

Comunicação interpessoal e intrapessoal: quais são as diferenças?

Comunicação
28/02/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França