Saiba como desenvolver soft skills e hard skills na sua empresa

Nos últimos anos, gestores e profissionais de Recursos Humanos (RH) têm enfrentado dificuldades para encontrar colaboradores que tenham todas as habilidades necessárias para lidar com os desafios do mercado.

Treinamento SOAP
28/02/2023
7 min. de leitura
Reading Time: 7 minutes

Nos últimos anos, gestores e profissionais de Recursos Humanos (RH) têm enfrentado dificuldades para encontrar colaboradores que tenham todas as habilidades necessárias para lidar com os desafios do mercado. Mas, por que não fazer o caminho inverso e desenvolver as soft skills e hard skills dos funcionários que já atuam na empresa? 

Essa é uma forma de valorizar os profissionais que se dedicam à organização há algum tempo e aproveitar talentos. Investir na capacitação dos funcionários também garante algumas vantagens para os negócios. 

Por exemplo, o aumento na produtividade e eficiência do time e, consequentemente, a melhora nos resultados da empresa. 

Antes de entender as vantagens de desenvolver as soft skills e hard skills dos colaboradores, é importante compreender o que significa cada conceito e as principais diferenças entre eles. 

Diferenças entre soft skills e hard skills 

Não existe exatamente um consenso sobre quando surgiu, de fato, o conceito de soft skills. No entanto, o psicólogo David McClelland é considerado pioneiro no assunto, por conta da publicação do artigo “Testing for Competence Rather Than Intelligence”, em 1973. 

No documento, o autor reflete sobre a limitação dos processos de seleção que consideram apenas testes de inteligência, que segundo McClelland não eram capazes de medir o desempenho dos indivíduos no trabalho. 

A partir dessa observação, iniciou-se no mundo corporativo uma discussão sobre a gestão por competências e habilidades comportamentais.  

As soft skills podem ser conceituadas como um conjunto de habilidades relacionadas ao comportamento humano. Ou seja, elas têm caráter mais subjetivo e estão ligadas às formas como as pessoas se relacionam e como lidam com desafios. 

Já as hard skills por muito tempo foram as principais formas de avaliar a aptidão de um candidato para uma vaga. Elas estão ligadas às competências técnicas, que podem ser adquiridas por meio da educação formal ou cursos.  

Normalmente, esse tipo de habilidade é facilmente identificado no currículo, ou até mesmo no perfil do LinkedIn do profissional. 

A principal diferença entre os dois conceitos é que enquanto as hard skills podem ser comprovadas por meio de diplomas, experiência profissional e até mesmo os resultados gerados nas empresas, as soft skills são mais intangíveis. 

Isso significa que para comprovar se um profissional tem ou não essa habilidade é preciso um tempo de convivência ou a aplicação de métodos de avaliação específicos. 

Além disso, as soft skills podem ser desenvolvidas por profissionais de qualquer área de atuação, já as hard skills são mais segmentadas. Por exemplo, um profissional de marketing pode não ter habilidades para criar um programa de computador. Mas tanto a pessoa que atua na área de marketing, como um programador podem ter uma ótima oratória. 

Por que desenvolver soft skills e hard skills dos colaboradores? 

Agora que você já entendeu a diferença entre as duas habilidades, deve estar se perguntando: por que é importante desenvolver soft skills e hard skills dos colaboradores da minha empresa? 

Essas habilidades são fundamentais no processo de desenvolvimento do profissional e impactam diretamente na sua performance. Por isso, é de extrema importância desenvolver essas competências. 

Além de destacar o profissional no mercado, as empresas que apostam no aperfeiçoamento técnico e comportamental de seus funcionários colhem benefícios significativos para o ambiente de trabalho. 

Entre eles, a melhora no clima organizacional da empresa. Um profissional altamente qualificado em sua área de atuação, mas que não sabe se relacionar bem com os colegas, por exemplo, pode afetar negativamente o ambiente, gerando desgastes emocionais e afetando as condições de trabalho. 

Pedras formando uma escultura
As soft e hard skills são fundamentais no processo de desenvolvimento do profissional

Por outro lado, uma equipe unida consegue gerar melhores resultados para a empresa, uma vez que o engajamento dos funcionários com suas tarefas e senso de coletividade melhoram.  

Trabalhar os tipos de competências em conjunto dentro da organização ainda estimula a inovação e eleva o nível de satisfação e produtividade do time. Além disso, faz com que as empresas sejam mais valorizadas pelos funcionários, diminuindo as chances de turnover (desligamentos). 

Quais são as habilidades mais procuradas do mercado? 

Desenvolver soft skills e hard skills é um processo contínuo. Uma boa forma de saber em qual habilidade investir é avaliar o mercado. 

Por exemplo, novas tecnologias, como Inteligência Artificial e Machine Learning estão provocando transformações em diferentes setores. Mas, ao mesmo tempo, os consumidores buscam cada vez mais atendimentos personalizados e humanizados. 

Diante disso, hard skills relacionadas ao universo da tecnologia ganham destaque, enquanto a empatia e habilidades de comunicação se estabelecem como competências fundamentais para profissionais de qualquer área. 

Veja exemplos das soft e hard skills mais procuradas no mercado atualmente: 

Soft Skills 

Comunicação 

A habilidade de dialogar com outras pessoas de maneira assertiva é cada vez mais valorizada no ambiente corporativo. E engana-se quem acredita que saber se comunicar bem limita-se apenas à capacidade de falar bem. 

Uma comunicação assertiva envolve saber ouvir atentamente, ser empático e ter uma boa linguagem corporal. 

Empatia 

Falando em empatia, essa é outra habilidade que profissionais de sucesso devem desenvolver. A empatia está relacionada à capacidade de compreender as emoções alheias e se colocar no lugar do outro. 

Praticar a empatia durante os diálogos e, principalmente, em discussões evita desentendimentos e melhora o clima da organização. 

Gestão do tempo 

Já ouviu aquele ditado que tempo é dinheiro? Pois então, o tempo é um dos bens mais valiosos que temos atualmente e fazer uma boa gestão dele é uma competência extremamente relevante em um mercado de trabalho frenético. 

A rotina agitada exige que os profissionais deem conta não só de diferentes demandas no trabalho, mas também das atividades pessoais, garantindo que tenham qualidade de vida. 

No âmbito profissional, uma boa gestão do tempo permite ganhos em produtividade e evita a procrastinação.  

Gestão de projetos 

A capacidade de organizar tarefas e estabelecer processos para garantir que os objetivos da equipe sejam atingidos com sucesso também é uma habilidade importante. Para desenvolver essa soft skill, o profissional deve ter um background de outras competências comportamentais importantes para o mercado de trabalho, como organização e liderança. 

Autorresponsabilidade 

A autorresponsabilidade está relacionada à capacidade de assumir a responsabilidade sobre os acontecimentos que surgem em nossas vidas, sejam eles bons ou ruins. Ou seja, entender as consequências geradas por nossas ações. 

Resiliência 

Com o mercado de trabalho cada vez mais desafiador, é preciso aprender a se manter determinado a alcançar seus objetivos, mesmo em meio a momentos de pressão e estresse. O foco deve estar na solução e não no problema. 

Pensamento crítico 

Por fim, a capacidade de interpretar informações criticamente também é altamente valorizada no mercado de trabalho. Questionar processos, buscar melhorias e propor sugestões demonstram interesse e pode contribuir para que a companhia alcance melhores resultados. 

Hard Skills 

Data Literacy 

Como bem disse o matemático britânico, Clive Humby, os dados são o novo petróleo. Usar dados de maneira inteligente permite que as empresas tomem decisões mais assertivas e alinhadas às estratégias do negócio. Além disso, ajuda a simplificar processos e aumentar a produtividade. 

Por isso, os profissionais que têm a habilidade de lidar com essas informações se destacam no mercado. E a Data Literacy, ou alfabetização de dados, tem a ver, justamente, com a capacidade de ler, trabalhar, analisar e construir argumentações com base em dados. 

Customer Experience 

Clientes satisfeitos têm mais chances de se tornarem fiéis a uma marca e isso é tudo que uma empresa deseja. Assim, um atendimento de qualidade faz toda a diferença. 

De olho nisso, as companhias buscam cada vez mais profissionais habilitados para atuar com as práticas de Customer Experience, que consiste em definir estratégias orientadas para o atendimento das necessidades dos consumidores.  

Apesar de englobar questões técnicas, o Customer Experience também exige do profissional habilidades comportamentais, como empatia, pensamento crítico, liderança e colaboração. 

UX Design 

Assim como o Customer Experience, o UX Design tem como foco o consumidor, só que no contexto do desenvolvimento de produtos. Essa é uma tendência que cresce cada vez mais no mercado, especialmente no ambiente digital.  

O profissional de UX Design é o responsável, por exemplo, em pensar nas melhores formas de construir sites e aplicativos que ofereçam uma boa experiência de usabilidade aos usuários. 

Desenvolvimento Web 

A tecnologia mudou significativamente o mercado, levando para o mundo online muitos dos serviços que antes só eram realizados em espaços físicos. Com isso, muitas empresas se viram obrigadas a migrar para o digital. 

Mas, engana-se quem acredita que todas elas já estão alinhadas às melhores práticas do mercado. Ao contrário, muitas ainda precisam melhorar sua performance. 

Para criar e manter a atuação das plataformas das empresas, sejam sites ou aplicativos, no ambiente digital, o papel dos desenvolvedores é fundamental, sendo essa uma profissão altamente demandada no mercado. 

Esses profissionais são responsáveis por desenvolver soluções de software baseadas na Web, além de planejar o design e a arquitetura das plataformas. Também são eles que, cuidam do desenvolvimento, manutenção e otimização contínua das páginas e aplicativos existentes na web.  

Desenvolvedores low-code/no-code 

Para preencher a lacuna no mercado de Tecnologia da Informação (TI) atualmente, os aplicativos low-code e no-code estão ganhando relevância. Consequentemente, os profissionais que têm esse conhecimento se destacam.  

O low-code está relacionado ao desenvolvimento de software que usa algumas ferramentas para automatizar a construção de certos tipos de aplicativos. Já o no-code refere-se ao desenvolvimento de software sem nenhum tipo de codificação.  

Cibersegurança 

A internet também tem seus perigos. Não é à toa, nos últimos anos diversas empresas como Renner, Americanas, Golden Cross e até o Ministério da Saúde sofreram ataques hacker. 

Diante disso, ter funcionários que saibam lidar com os perigos da rede e encontrar mecanismos para se proteger e proteger suas organizações desses ataques cibernéticos são altamente valorizados. 

Gestão da inovação 

Para se manterem competitivas no mercado, as empresas precisam investir em inovação e apresentar diferenciais ao mercado. Mas, para isso, é preciso ter colaboradores que estejam por dentro dessas práticas e possam conduzir os times com as melhores estratégias. 

Um gestor de inovação sabe identificar novas oportunidades de negócios, reduzir custos desnecessários e aprimorar processos, usando como ferramenta métodos como Product Discovery, Design Thinking, Design Sprints, Lean Startup, entre outros. 

Como desenvolver soft skills e hard skills? 

A melhor forma de desenvolver soft skills e hard skills é oferecendo treinamento de qualidade aos funcionários da sua organização. Vale destacar que as soft skills também são habilidades que podem ser aprendidas por meio de capacitação. 

A SOAP Treinamentos está há 20 anos no mercado ajudando profissionais de diferentes áreas a desenvolverem suas habilidades de comunicação. 

As soluções de aprendizagem são pensadas de acordo com a realidade de cada empresa, de modo a potencializar o processo de aperfeiçoamento profissional dos colaboradores. 

Há diferentes treinamentos, como data storytelling, ferramentas digitais, comunicação assertiva, elevator pitch, slides, liderança, entre outros. Conheça todas as opções aqui! 



Posts Relacionados

Quais os melhores treinamentos para o mercado de trabalho em 2024?

Treinamento
27/02/2024
leia agora

Como melhorar a comunicação no ambiente de trabalho?

Treinamento
16/02/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França