Jornada do Herói: conheça as 12 etapas para contar uma boa história

Se você já estudou minimamente sobre storytelling, já deve ter ouvido falar na Jornada do Herói.

Treinamento SOAP
01/03/2023
6 min. de leitura
Reading Time: 6 minutes

Se você já estudou minimamente sobre storytelling, já deve ter ouvido falar na Jornada do Herói. A metodologia foi criada pelo escritor, mitologista, conferencista e professor universitário, Joseph Campbell. 

O conceito apareceu pela primeira vez no livro “O herói de mil faces”, lançado em 1949. Basicamente, a obra ilustra como um homem comum pode se tornar um herói ao passar por uma jornada que o obriga a enfrentar diversos obstáculos, mas que no final o ajuda a evoluir como ser humano. 

Campbell foi um pesquisador na área de construção de mitos, além de estudar assuntos relacionados à religião e psicologia, elementos importantes na hora de se construir uma história. 

Durante o desenvolvimento da metodologia, o autor descobriu que a lógica por trás da Jornada do Herói se repete em diferentes culturas e mitologias do mundo. Ou seja, é um conceito universal, que funciona independentemente das influências geográficas. 

Mas afinal, o que é a Jornada do Herói? 

A Jornada do Herói consiste em uma metodologia utilizada para estruturar a narrativa da história que se pretende contar, de forma que fique mais atrativa para o leitor. O método é muito utilizado na contação de histórias popularmente conhecida como storytelling. 

Além de captar a atenção da audiência, a técnica também é uma ferramenta poderosa na hora de despertar emoções e sentimentos, como a empatia. Obras famosas do cinema, como Star Wars e Toy Story, por exemplo, têm seus roteiros baseados nessa metodologia. 

A Jornada do Herói também é conhecida como “monomito”, por conta do uso das técnicas para a construção de narrativas épicas e mitológicas.  

O foco das histórias desenvolvidas com base nessa narrativa é o protagonista da trama. O personagem é criado, justamente, para ser um ponto de conexão entre o leitor e o enredo.  

Por isso, a história busca explorar todos os aspectos que envolvem esse personagem: ambiente onde vive, com quem se relaciona, desafios que precisa superar, entre outros. 

No geral, a trama também é recheada de reviravoltas, cujo objetivo é engajar a audiência e, ao mesmo tempo, apresentar diferentes facetas do herói, demonstrando sua resiliência e capacidade de superar desafios. 

As 12 etapas da Jornada do Herói 

Inicialmente, a Jornada do Herói era composta por 17 etapas. Mas, após adaptações, estabeleceu-se uma metodologia dividida em 12 passos que ajudam escritores, roteiristas e outros profissionais a construírem uma história de sucesso. Veja quais são: 

#1 Mundo comum 

O mundo comum é o início da história, o momento de ambientação em que a audiência conhece o personagem, onde vive, as pessoas com as quais se relaciona.  

Também são apresentados aspectos da personalidade do personagem, como suas qualidades e defeitos, seus pontos fracos e fortes e outros elementos que podem ajudar a gerar um ponto de conexão com o público. 

#2 Chamado à aventura 

Esse é o momento em que o personagem se depara com seu primeiro conflito. Ou seja, recebe um chamado para sair da sua zona de conforto e do mundo que já conhece para se aventurar por algo desconhecido. 

O conflito deve se relacionar a algo valioso para o personagem, de modo que o instigue a abandonar o lugar que vive e conhece para seguir um novo caminho. Alguns desafios reconhecidamente explorados são questões relacionadas à própria segurança ou da comunidade. 

A primeira aventura proposta não precisa ser revolucionária. Apenas deve induzir o personagem a experimentar coisas novas. 

#3 Recusa ao chamado 

É um momento de hesitação onde o público pode conhecer os principais conflitos internos do personagem. São os principais sinais de medo diante da necessidade de encarar um novo desafio. 

Essa é uma estratégia para mostrar ao público que o herói é uma pessoa comum que, assim como qualquer outra, tem fraquezas e limitações. 

É mais uma amostra de que o herói é um ser de carne e osso, que também tem fraquezas como as pessoas comuns. Assim, para fugir do desafio, o personagem se recusa a aceitar a importância do que tem que encarar pela frente. 

No entanto, mesmo diante da insegurança de abandonar sua zona de conforto, o personagem percebe que o problema não vai deixar de incomodá-lo até fazê-lo perceber que só encarando essa provação conseguirá encontrar tranquilidade e conforto novamente. 

#4 Encontro com o mentor 

Esse estalo para se livrar das inseguranças e encarar o desafio proposto muitas vezes vem com um empurrãozinho de um mentor. Uma pessoa, ou até uma força sobrenatural, capaz de ajudá-lo com o necessário para que ele possa se sentir confiante e entender seu chamado. 

O mentor normalmente usa como artifício para desenvolver a autoconfiança do personagem dicas, ensinamentos e até experiências de vida. 

#5 Travessia do primeiro limiar 

É chegado o momento em que o personagem está pronto para encarar seu primeiro desafio. Ou seja, a hora em que o mundo confortável que ele conhece e com o qual já está habituado dá lugar a um cenário incerto, exigindo que o herói se adeque a uma nova realidade. 

Na história, esse primeiro limiar não precisa ser necessariamente representado por um local físico. O ideal é que seja, apenas, um momento de descoberta de algo até então desconhecido pelo personagem. 

Em filmes de super-herói, por exemplo, é comum que esse primeiro limiar seja marcado pela descoberta de super habilidades.  

#6 Provas, aliados e inimigos 

Após iniciar sua jornada, diversos obstáculos se apresentam ao herói, com o objetivo de testar suas habilidades e prepará-lo para desafios maiores que estão por vir. 

Também surgem outros personagens, que podem ser aliados ou inimigos e cabe ao herói identificar em quem pode ou não confiar. 

#7 Aproximação da caverna oculta 

Esse é um momento estratégico da história, onde o herói revisita seus principais questionamentos e enfrenta os medos que inicialmente o impediram de iniciar sua jornada. 

É uma fase mais introspectiva, marcada por crises existenciais e dúvidas sobre a própria capacidade.  

Além disso, é uma pausa necessária para que o personagem se prepare para um grande desafio que está por vir e reúna forças para encarar seus maiores medos. 

#8 A provação 

Essa é a maior adversidade do herói dentro da história até este momento. É a hora em que ele é posto à prova e passa por um grande desafio que testa seus limites ao extremo. 

Para superar este desafio, o personagem deve reunir todas as suas forças e conhecimentos adquiridos ao longo da sua jornada até esse momento. 

#9 A recompensa 

Finalmente, após superar diferentes desafios, o herói ganha uma recompensa, permitindo que ele possa retornar ao seu ponto de partida como um vitorioso. 

Nesse ponto da história é importante reforçar como o herói sairá fortalecido da situação, se tornando ainda mais preparado para lidar com diferentes conflitos. 

Homem usa os dedos para simular que está subindo uma escada
A Jornada do Herói é construída passo a passo para envolver o público

Essa recompensa pode ser simbolizada de diferentes maneiras: por meio de uma conciliação, aquisição de novas habilidades e conhecimentos, descoberta de um tesouro, entre outras possibilidades.  

#10 O caminho de volta 

O caminho de volta é marcado por um momento de reflexão e pela sensação de que a missão foi cumprida. Outros sentimentos também podem ser explorados, como aceitação, absolvição, perdão e reconhecimento perante os demais. 

Muitas vezes, nesse ponto da história o personagem se vê em um conflito entre a realização de um objetivo pessoal ou algo que vai proporcionar o bem coletivo. 

#11 A ressurreição 

Esse é o clímax da história, onde o inimigo ressurge — quando ninguém mais esperava — para uma batalha final. Nesse ponto, o perigo apresentado pelo ressurgimento do vilão ultrapassa o conflito com o herói, representando um risco para a comunidade a volta. 

Ou seja, se o herói perder, todos podem sofrer as consequências. O que eleva a responsabilidade do personagem principal diante do desafio. 

O autor pode escolher dois caminhos: a destruição definitiva do inimigo, possibilitando o renascimento do herói para uma nova vida ou uma derrota, que abre brecha para continuações. 

#12 O retorno com o elixir 

Este é o momento de o herói voltar para casa consagrado e também a hora da punição de todos os que estiveram contra ele ao longo de sua jornada. 

Nesse ponto fica claro para todos que as coisas serão diferentes, sem o risco que os assombram antes, e que os feitos do herói não serão esquecidos. 

Como usar a Jornada do Herói para construir seus conteúdos? 

Muitas pessoas travam logo ao começar a construir seus conteúdos por não conseguir usar as etapas dentro do conceito de uma marca. Por exemplo, uma dúvida é quem pode ser o herói da história, uma vez que não se trata de uma trama ficcional. 

O primeiro ponto é compreender que a palavra “herói” pode ser considerada no sentido simbólico. Na verdade, esse é o protagonista da narrativa, aquele capaz de superar desafios e passar por uma jornada de aprendizado para chegar a um objetivo final. 

A sua audiência, por exemplo, pode ser representada como o herói da jornada. Essa é uma estratégia altamente eficaz para gerar conexão e identificação com quem vai consumir a história. 

Para isso, pense nas principais dores que seu público pretende resolver e desenvolva uma história que explique como podem superá-las. Deixe a criatividade fluir e pense como cada desafio da sua audiência se conecta com uma etapa da Jornada do Herói. 

Por exemplo, o problema é o papel do adversário, a marca ou empresa pode atuar como o mentor que vai ajudar o herói a superar seu desafio e o seu produto/serviço a recompensa. 

A SOAP tem um treinamento específico para ajudar os colaboradores da sua empresa a desenvolver técnicas de storytelling.  

As técnicas ensinadas são aplicáveis em diferentes contextos corporativos: construção de roteiros e briefings, campanhas publicitárias, lançamentos de produtos, vídeos, lives e podcasts. Conheça o treinamento aqui! 



Posts Relacionados

O que é comunicação assíncrona? Conheça 4 exemplos 

Comunicação
13/06/2024
leia agora

O que é mentoria profissional? Saiba como funciona e por que fazer

Treinamento
31/05/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França