Como a Netflix mudou a forma de consumir conteúdos?

E como a gigante dos streamings inspirou o novo hub de conteúdos sobre comunicação da SOAP

Treinamento SOAP
30/03/2024
5 min. de leitura
Reading Time: 5 minutes

No início deste ano, lançamos a SOAPFlix para que alunos da Escola SOAP possam maratonar conteúdos sobre comunicação, storytelling, criatividade, entre outros. Mas o nome escolhido para a plataforma te remete a algo familiar? Se você pensou na Netflix, acertou em cheio!  

A gigante dos streamings que mudou a forma como consumimos conteúdo serviu de inspiração para criarmos um hub de informações sobre comunicação, cujo objetivo é auxiliar nossos alunos em suas jornadas de aprendizado. 

Neste artigo, vamos explorar como a chegada da Netflix e outras plataformas de streaming reconfiguraram o nosso entendimento sobre a produção e consumo de conteúdo, dando aos usuários mais liberdade para escolher como, quando e onde querem assistir seus filmes, séries e demais produtos audiovisuais. 

Leia também: Conheça a SOAPFlix e maratone conteúdos sobre comunicação 

A Netflix 

Ao contrário do que muitas pessoas possam imaginar, a Netflix completará 27 anos em 2024. Quando surgiu, lá em 1997, a partir de uma parceria entre os empreendedores Marc Randolph e Reed Hastings, a empresa oferecia um serviço de aluguel de filmes.  

O modelo de negócios era bem simples: os usuários entravam no site da Netflix e solicitavam os filmes que desejavam assistir. A empresa enviava os DVDs pelo correio e depois bastava postar os filmes de volta para a Netflix em envelopes fornecidos pela própria companhia. 

Foram precisos 10 anos para que a Netflix desse seus primeiros em um modelo de negócios parecido com o que conhecemos hoje.  

Em 2007, a empresa começou um serviço chamado, à época, de “Watch Now”. Funcionava nos mesmos moldes dos dias atuais: os membros podiam assistir instantaneamente a programas de TV, séries, filmes e documentários por seus computadores pessoais. 

Assim que foi lançado, tinha apenas mil títulos e só rodava no navegador Internet Explorer. Além disso, os usuários tinham um limite máximo de 18 horas gratuitas para assistir à programação. 

Dois anos depois, em 2009, a Netflix estabeleceu parcerias com empresas de eletrônicos para fazer transmissões em consoles de jogos, como PlayStation 3, Nintendo Wii e Xbox 360. Logo depois, já era possível acessar a plataforma em dispositivos Apple: iPad, iPhone e iPod Touch. 

Nos anos seguintes, a empresa expandiu sua atuação no mercado internacional e passou a ofertar seus serviços em países como Canadá, Brasil e Austrália. Hoje, a plataforma está presente em mais de 190 países e tem conteúdos traduzidos em mais de 30 idiomas.  

A plataforma segue desenvolvendo e reinventando seu modelo de negócio. Em 2023, a Netflix estreou suas transmissões ao vivo, com o especial de stand-up “Chris Rock: Indignação Seletiva”.   

E ainda garantiu seis estatuetas do Oscar: melhor documentário em curta-metragem por “Como cuidar de um bebê elefante”; melhor longa de animação por “Pinóquio por Guillermo del Toro”, sendo essa a primeira vitória de um serviço de streaming na categoria; além de outras quatro por “Nada de novo no front”, nas categorias: melhor filme internacional, melhor direção de arte, melhor trilha sonora e melhor fotografia. 

Leia mais: Storytelling no Oscar: como a técnica tem sido utilizada pelo cinema? 

O impacto no mercado de séries e filmes 

Quanto ao impacto da plataforma na indústria do entretenimento não há dúvidas: a Netflix encabeçou uma transformação na forma como consumimos produtos audiovisuais no geral. Hoje, há quem prefira esperar um pouco mais para ver um lançamento no conforto de casa, do que ir ao cinema.  

Até o mercado da pirataria foi impactado, uma vez que pagar uma mensalidade para ter à disposição um vasto catálogo de produções dos mais diferentes gêneros com imagem e áudio de qualidade passou a parecer muito mais promissor do que baixar filmes em sites ilegais. 

As TVs por assinatura também tiveram que repensar seu modelo de negócios dentro desse contexto. Não à toa, diversos canais como Telecine, HBO, Disney, Discovery e até canais de TV aberta, como a Globo, oferecem serviços de streaming próprios para concorrer com a empresa que deu início a este mercado. 

Segundo pesquisa da Mordor Intelligence, em 2023, o tamanho do mercado de streaming de mídia ficou estimado em US$119,01 bilhões — isso para streamings de vídeo e de música. A previsão é de que o setor atinja US$173,73 bilhões até 2028.  

Alguns fatores contribuem para esse avanço, como a crescente demanda por serviços baseados em assinatura e o aumento da disponibilidade de conteúdo original e específico de cada região. Até mesmo a popularidade dos esportes ao vivo tem contribuído para esse crescimento. Prime Video e Star+, por exemplo, são streamings que apostam nessa tendência.  

Ainda de acordo com o estudo, inovações tecnológicas como blockchain e Inteligência Artificial (IA) ajudam as empresas a melhorarem os níveis de personalização e a qualidade do serviço oferecido aos usuários. A incorporação de aprendizado de máquina nos serviços amplia as possibilidades de entender os padrões de uso do consumidor, o que facilita na hora de oferecer conteúdos mais específicos de acordo com cada público e região. 

Isso, aliado à rápida adoção de smartphones e de serviços baseados em nuvem, colaborou para o crescimento do segmento de streaming de vídeo em todas as regiões. No caso da Netflix, por exemplo, a empresa tem hoje 75 mil gêneros de conteúdo diferentes e fornece conteúdo personalizado para usuários individuais por meio de recomendação, utilizando algoritmos que viabilizam essa operação. 

Novo hub sobre comunicação da SOAP foi inspirado na Netflix

A SOAPFlix 

Inspirada nessa história e no potencial dessas empresas para engajar e motivar os espectadores a se manterem conectados com os conteúdos disponibilizados em suas plataformas, lançamos o SOAPFlix, cujo propósito é oferecer mais camadas de informação e insights aos alunos da Escola SOAP. 

A ideia é que os alunos possam maratonar conteúdos práticos sobre tendências em comunicação. O hub reúne conteúdos com a curadoria exclusiva dos especialistas da SOAP.  

As videoaulas têm até uma hora de duração sobre temas diversos. Para ter acesso, basta adquirir qualquer curso online da Escola SOAP. As aulas ficam disponíveis por um período de seis meses na área do aluno, em “Meus cursos”. 

Dentre as opções disponíveis na SOAPFlix, você encontra temas como: despertar criativo, cenário do futuro, humor e produtividade, comunicação assertiva e storytelling para redes sociais. 

Quais são as opções de cursos disponíveis na Escola SOAP? 

A Escola SOAP foi criada há mais de 21 anos com o propósito de ajudar profissionais de diferentes áreas a aprimorarem suas habilidades de comunicação. Contamos com diferentes opções de cursos para quem quer aprender mais sobre comunicação e criatividade.  

Todos os cursos são desenvolvidos com base em quatro pilares: 

  • Estratégia: ensinamos a melhor forma de atingir seus objetivos e impactar sua audiência; 
  • Narrativa: auxiliamos na construção de um storytelling perfeito para ativar o racional e o emocional da sua audiência; 
  • Linguagem visual:  ajudamos a identificar a melhor maneira de trabalhar os elementos visuais de uma apresentação para que ela seja funcional e impactante; 
  • Performance: preparamos você para conduzir apresentações de alto impacto. 

Até o momento, já foram mais de 30 mil profissionais treinados com nossa metodologia de mais de 70, das 100 maiores empresas do Brasil.  

Dentre os principais cursos oferecidos estão:  

A SOAP também oferece workshops presenciais nos quais, além de aprender diversos conteúdos, você tem a oportunidade de fazer networking com outros profissionais do mercado. 

“Aprendi muito sobre meu público, com quem eu estou falando, a importância de entender sobre empatia, falar, na verdade, o que o outro quer escutar, não o que a gente gostaria que a gente ouvisse. Então acho que é muito importante e eu vou usar muito isso para personalizar melhor minhas apresentações e falar com públicos diferentes, não com uma apresentação genérica, mas sim pensando em adaptar mais para cada pessoa. Entender a dor dela e falar da forma que ela quer escutar”, disse um dos participantes do último workshop de oratória em depoimento à SOAP. 

Ficou curioso e quer saber mais? Na página da Escola SOAP você encontra informações adicionais sobre os cursos disponíveis e sobre a SOAPFlix. Também fique ligado nas nossas redes sociais para saber em primeira mão sobre o lançamento de novas turmas de workshop presencial.  



Posts Relacionados

Eduardo Adas lança o livro A Engenharia da Comunicação

Institucional
29/03/2024
leia agora

Conheça a SOAPFlix e maratone conteúdos sobre comunicação

Institucional
29/02/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França