Apresentação inclusiva: como pensar a diversidade e inclusão nos momentos decisivos?

Diversidade e inclusão é um tema cada vez mais discutido em diversos ambientes.

Treinamento SOAP
30/01/2023
3 min. de leitura
Reading Time: 3 minutes

Diversidade e inclusão é um tema cada vez mais discutido em diversos ambientes. Diante disso, muitas pessoas buscam informações sobre como fazer uma apresentação inclusiva e permitir que mais pessoas tenham acesso à informação.

Ser inclusivo significa identificar as possíveis barreiras à compreensão do conteúdo e encontrar soluções para eliminar obstáculos. É um exercício de empatia, no sentido de imaginar os possíveis empecilhos para o entendimento sob a perspectiva do outro.

Neste conteúdo, selecionamos dicas de como você pode melhorar as apresentações profissionais com boas práticas de acessibilidade. Continue a leitura!

O que é uma apresentação inclusiva?

Apresentação inclusiva, é um meio de eliminar barreiras entre o público e o conteúdo, fazendo com que a mensagem chegue a todos. Por isso, envolve tanto a preparação do material como a forma de se comunicar.

Em grande parte, a acessibilidade é voltada para a pessoa com deficiência. Condições ligadas às deficiências física, auditiva e visual, por exemplo, podem ser um entrave entre o público e a mensagem que desejamos passar.

No entanto, muitas práticas de acessibilidade melhoram o material para todo mundo. Cores contrastantes, tamanho das fontes, apresentação em alto e bom tom são alguns exemplos.

Qual a importância de pensar no tema?

A diversidade e inclusão pode ser pensada sob o ponto de vista ético, de oferecer igual consideração e respeito a todos. Junto a isso, há razões profissionais para introduzir a acessibilidade.

Hoje, a probabilidade de alguém necessitar dessas adaptações é elevada. Dificuldades ligadas à visão e audição, por exemplo, são bastante comuns e existem em diferentes graus.

Aliás, segundo dados do IBGE, há cerca de 17 milhões de pessoas com deficiência no Brasil. Ter uma apresentação inclusiva é uma forma de ampliar o público dos produtos, projetos e ideias, que desejamos comunicar.

Como criar apresentações mais inclusivas?

Para tornar a apresentação mais inclusiva, precisamos analisar a preparação do conteúdo e do apresentador. As dicas para melhorar o material são as seguintes.

Ajuste o tamanho das fontes

As fontes usadas nos slides são maiores que nos textos em geral. Normalmente, o corpo tem no mínimo o tamanho 24, e os títulos são maiores ainda. Uma dica é testar em televisores e projetores, em vez de apenas na tela de monitores e notebooks.

Cuide do contraste

O contraste entre as cores é importante para minimizar barreiras à visão. Uma boa prática é fazer a análise das cores de textos, planos de fundos, linhas e outros elementos para alcançar os resultados “AA” e “AAA”, que são altos padrões de acessibilidade.

Aposte em soluções de design

As diferenciações também podem ser feitas com soluções de design. Por exemplo, em vez de dois círculos com cores diferentes, podemos usar um círculo e um quadrado. Diferenciar linhas, formas, gráficos, ícones e pontos são opções.

Utilize vários formatos

O material pode ser disponibilizado em diferentes formatos, como vídeo, imagem e áudio. Em muitos casos, vale a pena a tradução para LIBRAS, especialmente quando o material é aberto a um público amplo.

As práticas para construir um slide mais adequado são complementadas com a atitude do apresentador. Veja algumas mudanças.

Cuide da projeção da voz

A entonação do apresentador deve ser usada para alcançar mesmo as pessoas que estão mais longe. É importante treinar essa elevação da voz e o uso do microfone para estar preparado.

Deixe a boca exposta

As pessoas com alguma deficiência auditiva, muitas vezes, vão buscar um complemento para compreender melhor o conteúdo na visão. Por isso, é importante estar de frente e deixar que a plateia enxergue o movimento da sua boca.

Descreva o conteúdo dos slides

Ao apresentar os slides, você pode usar a técnica de descrever o que está na tela. Isso ajuda a compreensão de quem tem dificuldades para enxergar, assim como mostra sua intenção em cada página.

Comece pelo geral e vá para o específico. Um gráfico, por exemplo, pode ser descrito inicialmente pelo formato (formato de pizza, dispersão em uma área, retângulo com barras etc.), elementos (o significado das linhas e pontos) de dados (informações, números e estatísticas).

Use o bom senso

Para finalizar, um ponto importante é observar a audiência antes de realizar interações e dinâmicas. Pessoas com deficiências físicas e motoras podem não conseguir realizar as atividades propostas. Por isso, é importante conhecer o público antes de propor algo para o grupo.

Com pequenos cuidados na produção e apresentação do conteúdo, conseguimos ter um ótimo impacto. E uma apresentação inclusiva abre espaço para que mais pessoas tenham acesso ao conteúdo. Por isso, o investimento vale a pena.

Para ficar por dentro das tendências e receber dicas recorrentes de como criar apresentações de alto impacto, assine gratuitamente o newsletter da SOAP!

homem branco acessando a newsletter da SOAP no comuputador


Posts Relacionados

Como usar ChatGPT para criar apresentações no PowerPoint?

Apresentações
31/05/2024
leia agora

13 mulheres inspiradoras e seus melhores discursos

Apresentações
29/05/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França