Treinamento

Saiba empregar a aprendizagem significativa no contexto empresarial

O ser humano está em constante processo de aprimoramento, sobretudo aqueles profissionais que desejam alavancar a carreira.

Treinamento SOAP
21/05/2021

O ser humano está em constante processo de aprimoramento, sobretudo aqueles profissionais que desejam alavancar a carreira. Nas empresas, essa também deve ser uma preocupação tanto dos gestores quanto das equipes de RH. Afinal, colaboradores produtivos elevam os resultados do negócio. É então que entra em cena a aprendizagem significativa.

Esse conceito tem reflexos positivos em diversas áreas do ambiente profissional. Considerando a educação corporativa como um investimento essencial aos negócios em expansão, tenha boas ideias a seguir de como implementar a aprendizagem significativa nas ações de desenvolvimento de talentos.

O que é aprendizagem significativa?

A aprendizagem significativa é o processo em que a pessoa utiliza seus conhecimentos prévios para relacioná-los aos novos conteúdos. No cérebro desse indivíduo, as informações são organizadas, e aquelas que foram recentemente adquiridas se integram às estruturas mentais cognitivas. Nessa espécie de ancoragem, é possível uma compreensão mais concreta e sólida.

Se não há essa relação, o novo conhecimento pode ser adquirido de forma isolada, o que nos leva ao aprendizado mecanicista, automático e repetitivo. Sabe quando a pessoa lê várias linhas, chega até a compreender o que elas dizem, mas não as consegue aplicar em um exemplo prático? É o que acontece sem a aprendizagem significativa.

Na educação de adultos, é uma abordagem essencial. Pense, por exemplo, em um treinamento online para os colaboradores em home office. A aprendizagem significativa, então, pode garantir maior aderência ao conteúdo, engajamento e valor agregado na percepção dos resultados a partir desses novos conhecimentos.

Origem do conceito

Vale entender, antes de tudo, que existem teorias de aprendizagem que têm como base as seguintes abordagens:

  • cognitiva: raciocínio, pensamento, linguagem, memória etc.;
  • afetiva: satisfação, bem-estar e prazer;
  • psicomotora: linguagem corporal, com respostas musculares adquiridas pela prática.

O psicólogo da educação David Ausubel tomou a aprendizagem cognitiva como objeto de estudo. Em suas pesquisas, chegou à conclusão de que um dos principais motivadores do aprendizado em alunos é o que eles já sabem — surgindo, então, o conceito de ancoragem de novas ideias.

Na aprendizagem significativa, Ausubel aponta que há uma hierarquia conceitual na organização das novas informações. A pessoa assimila um conteúdo quando há a interação desse dado com um já existente na estrutura cognitiva — e somente com essa parte.

Principais tipos de aprendizagem significativa

Há que se considerar os diferentes tipos de abordagem dentro dessa teoria de Ausubel. A seguir, vamos apresentar três delas somente para exemplificar:

  • aprendizagem representacional: é a mais comum e que aproxima de uma aprendizagem mecânica. Nesse caso, a pessoa entende o objeto ao relacioná-lo com a representação do símbolo;
  • aprendizagem conceitual: tem como ponto de partida a aprendizagem representacional, mas são tipos interdependentes. Assim, os conceitos nada mais são do que ideias ou unidades genéricas, e símbolos particulares os representam;
  • aprendizagem proposicional: esse tipo se dá pela soma dos significados e conceitos que formam uma proposição.

Qual é a importância da aprendizagem significativa em um contexto empresarial?

O desinteresse e a falta de engajamento são grandes desafios da gestão de pessoas nas organizações de treinamento e desenvolvimento. Os melhores e mais planejados eventos podem fracassar quando não há o apoio dos colaboradores. Isso costuma acontecer quando eles não veem valor agregado na proposta.

De fato, os profissionais levam rotinas corridas, repletas de atividades importantes e preocupações. Parar a agenda para acompanhar treinamentos pode ser um inconveniente quando não há essa percepção de valor. Com a aprendizagem significativa, o cenário muda: o colaborador vê que esse novo conteúdo pode ser útil à sua jornada.

Em certos casos, o novo aprendizado pode ser justamente o que ele precisa para solucionar problemas complexos e levar inovação à sua atuação. A compreensão de significados, a partir da relação com experiências anteriores, abre a mente do profissional para o treinamento.

time conversando sobre estratégias com base na aprendizagem significativa

Como aplicar os pilares da aprendizagem significativa estrategicamente em treinamentos?

Entenda, a seguir, como aplicar as técnicas da aprendizagem significativa para potencializar os resultados dos treinamentos corporativos.

Entender a bagagem de cada profissional

Sendo a aprendizagem significativa uma construção de bagagem a partir dos conhecimentos adquiridos, é preciso entender o que os colaboradores já sabem para organizar os treinamentos. Conhecer os talentos da empresa é uma excelente estratégia não só para aproveitar todo o seu potencial, mas para otimizar sua atuação.

Vale utilizar a avaliação diagnóstica nas equipes para compreender tanto o nível de conhecimento a respeito de um tema (como as habilidades do futuro) quanto os gargalos de aprendizado em geral. Dessa forma, o RH consegue priorizar treinamentos de maior urgência e direcionar os profissionais para diferentes trilhas de aprendizado, se for necessário.

Guiar o processo de aprendizado

Nessa mesma linha, um treinamento que tem como base a aprendizagem significativa não deixa fios de conhecimento soltos.

O que costuma acontecer nas empresas, sobretudo em reuniões de performance e planos de carreira, é o gestor sugerir que o colaborador aprenda sobre determinada competência. Em vez de pesquisar artigos e comentários soltos na internet, ele pode ter esse guia na própria organização.

O que era gargalo em sua formação profissional pode ser dúvida de outros colaboradores também. Logo, um treinamento para toda a equipe direciona uma aprendizagem conjunta, que trará benefícios para o departamento e, em consequência, para cada um. A partir de suas expertises, eles podem aprimorar suas atuações com esses novos conteúdos.

Metrificar desempenho de forma personalizada

Falamos em avaliação diagnóstica, e ela não deve ser a única aposta. Com auxílio dos gestores, é importante metrificar a reação dos colaboradores quanto ao treinamento, o comportamento adotado após a aquisição dos conhecimentos e os resultados de sua atuação.

De fato, o RH ganha ao metrificar as equipes de maneira geral, a partir de fatores predefinidos. Contudo, cada profissional carrega consigo uma bagagem e, logicamente, terá reações, comportamentos e resultados diferentes. Por isso, a gestão tem mais retornos ao considerar a personalização das avaliações.

Assim como na fase diagnóstica, vale sentar com cada colaborador e conversar sobre as percepções dele sobre o treinamento. Essa prática, juntamente à análise de perfil feita com o gestor, oferece relatórios mais precisos e estratégicos sobre o retorno do investimento. Ela também contribui com insights para novos processos de desenvolvimento na empresa.

A aprendizagem significativa e os treinamentos devem seguir de mãos dadas rumo ao sucesso das estratégias implementadas pela equipe de T&D. O dinamismo dessa abordagem faz com que os profissionais retomem conhecimentos já adquiridos no processo de aquisição dos novos conteúdos.

Sabemos que a comunicação é outro tema essencial às empresas. Por isso, aproveite que está por aqui e leia sobre os ruídos que podem interferir nos diálogos e apresentações corporativas.

Posts Relacionados

Avaliação de desempenho: o que é e como fazer

Comunicação
10/06/2021
leia agora

Quais são os pilares da Andragogia e os benefícios dessa técnica para o contexto organizacional?

Treinamento
24/05/2021
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França