Aprendizagem Cinestésica: saiba como adaptar sua apresentação a esse perfil de público

Existem diferentes estilos de aprendizagem, e elas podem ser usadas como base para personalizar apresentações e otimizar a performance.

Treinamento SOAP
18/11/2022
3 min. de leitura
Reading Time: 3 minutes

Existem diferentes estilos de aprendizagem, e elas podem ser usadas como base para personalizar apresentações e otimizar a performance. Sendo um desses tipos a aprendizagem cinestésica que prioriza o “colocar a mão na massa” para validar o conhecimento.

Dividindo os estilos de aprendizagem com os grupos visual e auditivo, a cinestesia pode alcançar excelentes resultados. O envolvimento do público tende a ser maior e mais produtivo, já que é estimulado a experimentar a teoria, na prática.

Neste post você confere o que é a aprendizagem cinestésica e as principais características dessa audiência. Continue lendo e veja como estimular o engajamento do público por meio do aprendizado cinestésico!

O que é a aprendizagem cinestésica?

A aprendizagem cinestésica é um método utilizado em diversos contextos de ensino e troca de conhecimento. Nela as pessoas dão preferência por aprenderem de forma interativa, a como fazer e lidar com situações cotidianas.

Esse tipo de aprendizagem tem uma abordagem prática, onde podem ser usados todos os sentidos para adquirir o conhecimento. O “aprender fazendo” tem um sentido amplo, de não se deter apenas na teoria, mas colocar em prática os exemplos e possibilidades apresentados.

A fixação de assuntos e conceitos é mais fácil quando utilizados recursos tangíveis ou que formulem como seria, se materializados. A aprendizagem cinestésica pode ocorrer por meio de dinâmicas, experimentos, simulações, entre outros.

Quais são suas principais características?

A aprendizagem cinestésica é cheia de movimento e ação, que permitem uma absorção mais consistente do que é transmitido. Pode ser um estilo mais lento, com um tempo mais dedicado à aprendizagem, mas com melhores resultados, uma vez que será mais difícil ser esquecida.

Com isso, esse estilo de aprendizagem revela características marcantes, como:

  • a audiência prefere estar em um ambiente em que seja possível “aprender fazendo”;
  • as informações são retidas por muito mais tempo, devido à lembrança das atividades práticas;
  • os conceitos teóricos, embora importantes, incomodam quando em excesso;
  • a vivência e experiência têm um peso maior;
  • o trabalho em grupo apresenta um rendimento superior a apenas assistir alguém falando sobre determinado assunto.

Como engajar a audiência usando a aprendizagem cinestésica?

Cada estilo de aprendizagem envolve métodos de abordagem para conseguir alcançar a audiência e transmitir a mensagem ou conteúdo. 

No caso da cinestésica, já sabendo o quanto o público anseia por algo dinâmico e atrativo, vale planejar melhor para que a apresentação seja incrível.

Trouxemos algumas dicas para ajudar na preparação, com base na aprendizagem cinestésica!

Criar debates

Os debates mantêm as pessoas atentas e participativas, estimuladas a contribuir e defender suas ideias. Fomentar esse tipo de discussão, de uma forma saudável e produtiva, enriquece a apresentação e engaja o público a ponto de fazer com que ele queira participar efetivamente.

Movimentar-se no palco

Uma apresentação estática diante de um público cinestésico pode causar desânimo e pouco envolvimento com o assunto. O corpo fala e o movimento é importante para que a audiência acompanhe o raciocínio e pense junto, à medida que o tema vai sendo desenvolvido em uma linguagem de fácil assimilação.

Dar exemplos práticos

Os exemplos ajudam a visualizar como a teoria acontece na prática e a gerar insights para aplicações na rotina diária. Ao longo da apresentação a audiência é estimulada a construir possibilidades, considerando situações reais da vida pessoal ou profissional.

Evitar ficar somente na teoria

Nem sempre é possível fugir da teoria, já que ela embasa a execução, por vezes educando ou orientando. No entanto, sempre que possível é bom que a prática seja associada, seja por demonstrações ou materiais, como uma espécie de tutorial, ensinando a prática.

Fazer provocações e indagações

Esse é um estilo usado para aguçar a curiosidade da audiência, em uma aprendizagem que pode trazer hipóteses e estimular o público a pensar. Ao provocar a reflexão sobre um tema, imediatamente o público cinestésico visualiza como será a relação entre o conhecimento e a vivência.

A comunicação verbal e não-verbal, o domínio do assunto e a construção de uma narrativa surpreendente, são elementos que atraem e convidam ao movimento aqueles que esperam muito mais do que uma palestra.

Para aprimorar a capacidade de gerar conexão e engajamento com a audiência seguindo a aprendizagem cinestésica os cursos da SOAP são excelentes alternativas. É um momento para desenvolver habilidades e competências que vão além da teoria e impulsionar o desejo da prática.

Gostou do post? Que tal aproveitar para conhecer os cursos SOAP Comunique-se, Super! Oratória e Storytelling para desenvolver ainda mais a capacidade de envolver pessoas e gerar resultados!

homem branco acessando a newsletter da SOAP no comuputador


Posts Relacionados

Como interagir com o público em uma apresentação? Veja 7 formas

Apresentações
28/02/2024
leia agora

10 temas para convenção de vendas em 2024

Apresentações
31/01/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França