Apresentações

7 dicas de como usar o ‘mindfulness’ para não ‘apagar’ na hora da apresentação

Na semana em que lembramos o primeiro aniversário do “seteaum”, as redes sociais fervilham com as análises sobre as causas dessa tragédia ou nas palavras de Felipão, do “apagão”.

Treinamento SOAP
13/07/2016
Na semana em que lembramos o primeiro aniversário do “seteaum”, as redes sociais fervilham com as análises sobre as causas dessa tragédia ou nas palavras de Felipão, do “apagão”.   Não cabe aqui discorrer sobre todas as causas, que são inúmeras, mas vamos nos ater a uma que fica evidente ao revermos os vídeos da partida: a falta de domínio emocional dos jogadores. E isso tem tudo a ver com quem joga em um outro tipo de campo com platéia: os apresentadores.   Oriundo das práticas meditativas budistas, o “Mindfulness” (em português “Atenção Plena”), tem sido muito utilizado como técnica de preparo emocional para apresentadores que buscam estar plenamente conectados ao momento presente, eliminando a ansiedade e os julgamentos que fazem o ato de falar em público ser tão temido.   Para que você não repita a performance desastrosa da seleção no “seteaum”, fique plenamente atento às sete dicas de como usar o "mindfulness" para não "apagar" na hora da apresentação:   1) Assuma suas responsabilidades Uma das premissas para se alcançar o estado de atenção plena é parar de colocar a culpa nos outros pelo que nos acontece e passar a compreender que o que sentimos e pensamos é de nossa inteira responsabilidade.   Passe a se auto-observar e se questionar quando pensamentos como “você fez isso para mim, logo, estou mal” aparecerem. Elimine-os e passe a pensar sob outra ótica: “O que posso fazer para me sentir melhor?”   Com isso, não nos deixamos afetar por comentários, perguntas e julgamentos que surgem durante uma reunião. E conseguimos, de forma consciente, adotar uma postura não-julgadora na hora de responder a um interlocutor.   Lembre-se: ao invés de entrar concentrada em fazer o seu melhor, a seleção que disputou a semifinal da Copa preferiu entrar em campo “homenageando” o craque que não pôde estar lá, em um claro sinal de vitimização. Qual foi o resultado mesmo?     2) Planeje o seu sono Uma das atividades mais essenciais para o ser humano e que permite que qualquer outra atividade seja melhor executada é um bom sono.   Portanto, nada de ficar até de madrugada preparando PPT antes daquela reunião. Use as dicas da SOAP: planeje-se, prepare o roteiro, esteja com a história na cabeça e não perca tempo preparando lâminas e mais lâminas.   Use esse tempo para o seu descanso, pois não há como entrar em um estado de atenção plena com a mente e o corpo cansados.     3) Acorde aos poucos O melhor horário para meditar é pela manhã. Mas depois de já praticado o item 2 e ter dormido boas horas de sono.   Além disso, busque acordar suavemente. Nada de sirene para acordar e já pular da cama. Use sons da natureza ou músicas suaves e vá, no gerúndio mesmo, acordando, se espreguiçando, se esticando, e então...     4) Medite com os recursos que tiver à mão A meditação para atingir o estado de atenção plena não necessita de muito tempo, nem de um ambiente altamente silencioso, mantras, incensos, essências ou almofadas.   O que você precisa é criar um hábito. Comece com um minuto de meditação, depois três, cinco, e assim por diante.   Se você tem filhos ou animais de estimação, acostume-se a meditar com eles por perto.   Se a única oportunidade que você tem para meditar é quando está no banheiro se arrumando, que seja. Não espere as condições ideais.   Às vezes, apenas um minuto de meditação ou exercícios de respiração, é tudo o que realmente precisamos. E é algo que vem bem a calhar nos momentos que antecedem uma apresentação.     5) Pare para respirar Na prática, a meditação consiste em nos conectarmos à nossa respiração. Deixar de lado pensamentos, que sempre nos levam às lembranças do passado ou às preocupações do futuro, para nos concentrarmos no presente. A respiração é o canal por onde fazemos essa conexão.   Ao nos habituarmos a essa pausa e concentração em nossa respiração durante a meditação, com o tempo, aprendemos a respirar melhor em situações como uma apresentação em público.   Se também aplicamos pausas e respiramos melhor durante a apresentação, conseguimos estar mais conectados à história que estamos contando e seus encadeamentos entre as frases. Também fazemos frases mais curtas e objetivas e reduzimos os vícios de expressão, que são reações corporais ao silêncio que, para quem não medita, é algo incômodo.     6) Concentre-se no agora O estado de atenção plena durante a apresentação fará com que você esteja mais aberto, consciente e sensível ao que se passa na sala, sem vozes internas te sabotando, nem preocupações com o que outros pensam ou com o que vai acontecer depois.   Pratique a consciência respiratória durante a apresentação e, especialmente, nos momentos de interação, onde surgem questionamentos e conflitos. Fique atento também ao corpo e às emoções.   Permaneça no momento, em vez de já ficar bolando como responderá a alguma pergunta difícil. Isso vai ajudá-lo a ser um melhor ouvinte e a evitar falar algo do qual pode se arrepender depois.     7) Deixe a prática fluir Com o tempo, o Mindfulness pode estar presente em diversas situações do dia-a-dia, e pode te ajudar a cuidar mais de si, ao trazer mais consciência da relação do seu corpo com o ambiente externo.   Sua prática pode mudar a cada dia, ou a cada semana, de acordo com sua rotina e estilo de vida. O importante é ela estar sempre presente e te trazendo para o presente.  

Posts Relacionados

Engajamento corporativo: amplie seus resultados com esse investimento

Apresentações
11/06/2021
leia agora

Como utilizar a comunicação assíncrona de forma eficaz no trabalho

Comunicação
27/05/2021
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França