4 exemplos de comunicação não verbal e como aplicá-los

Quando se pensa em uma apresentação, a primeira questão que vem à mente de muitos é a mensagem escrita ou falada, mas nem tudo se restringe ao texto.

Treinamento SOAP
14/04/2023
6 min. de leitura
Reading Time: 6 minutes

Quando se pensa em uma apresentação, a primeira questão que vem à mente de muitos é a mensagem escrita ou falada, mas nem tudo se restringe ao texto. Existem diferentes exemplos de comunicação não verbal que podem te ajudar a transmitir suas ideias de maneira mais assertiva. 

A comunicação não verbal, por definição, é aquela que não utiliza palavras. Ou seja, outros elementos, como gestos, expressões faciais, postura e imagem pessoal servem para transmitir uma mensagem. 

Se você tem dúvidas se esse tipo de comunicação funciona, basta lembrar de personagens icônicos da TV e do cinema, como Mister Bean, Tom&Jerry ou Charles Chaplin. Eles não precisavam falar para que suas ações fossem compreendidas e até hoje fazem sucesso e são grandes referências para o mercado de entretenimento. 

A ciência também pode te ajudar a entender a importância da comunicação não verbal. O professor emérito de psicologia na Universidade da Califórnia, Albert Mehrabian foi pioneiro nas pesquisas de linguagem corporal na década de 50.  

O professor conduziu um estudo que ficou conhecido como a “Teoria de Mehrabian”. Basicamente, ela diz que apenas 7% da comunicação é representada pela linguagem verbal. Outros 38% correspondem ao tom de voz e demais sons e 55% à comunicação não verbal. 

Já deu para perceber que esse é um elemento que faz diferença na hora de se comunicar, não é mesmo? Mas você não precisa sair por aí dando uma de Mister Bean.  

O importante para ter em mente é que o principal intuito da comunicação não verbal é complementar aquilo que é verbalizado, para gerar conexão e empatia com sua audiência. 

Tipos de comunicação não verbal 

A comunicação não verbal pode ser classificada em cinco tipos: proxêmica, cronêmica, cinestésica, paralinguagem e características físicas. Conheça cada um deles: 

Proxêmica 

Esse tipo de comunicação não verbal está relacionado ao espaço físico, ou seja, como utilizamos o espaço para regular nossa comunicação. 

Por exemplo, o espaço pessoal, para pessoas não íntimas, costuma ser de dezoito polegadas a quatro pés. Há também o espaço social, para grupos pequenos, que fica entre quatro e doze pés. 

Por fim, o espaço público, usado em situações com um grande número de pessoas, ultrapassa os três metros. 

Cronêmica 

Nesse caso, o elemento destaque é o tempo. Exemplos interessantes são como as pessoas lidam com os horários (costumam se atrasar muito ou são mais pontuais) e até com tempos de apresentações (se são mais prolixas ou diretas). 

Cinestésica 

Esse tipo de comunicação não verbal se relaciona diretamente com a linguagem corporal: expressões faciais, gestos e postura.  

Muitos elementos visuais também utilizam a cinestésica para transmitir uma mensagem, como os ícones de um homem ou uma mulher na porta de banheiros públicos. 

Paralinguagem 

A paralinguagem refere-se aos sons, incluindo tom de voz, volume, velocidade e ritmo da fala. Afinal, a forma como as palavras são ditas muitas vezes têm mais a transmitir do que as próprias palavras em si. 

Também entram nesse contexto as risadas, bocejos e outros elementos sonoros emitidos com a boca. 

Características físicas 

Por fim, as características físicas estão ligadas à aparência das pessoas: vestimenta, corte de cabelo, maquiagem, acessórios. Ou seja, tudo relacionado ao visual de quem está se comunicando. 

Leia também: Como treinar para uma apresentação? Veja 5 passos práticos 

Exemplos de comunicação não verbal 

Depois de conhecer os tipos de comunicação não verbal, está na hora de entender um pouco mais sobre essa forma de se comunicar por meio de alguns exemplos. Veja abaixo os principais: 

  1. Expressões faciais 

O nosso rosto é capaz de transmitir nossas emoções, mesmo que involuntariamente. Isso significa que dá para identificar se há concordância entre o que a pessoa fala e o que realmente está sentindo apenas observando suas expressões faciais. 

  1. Gestos 

Os gestos também podem refletir o que a pessoa sente durante uma conversa ou apresentação. Além disso, são uma ótima forma de trazer essa complementaridade para a comunicação.  

Por exemplo, se você está apresentando um projeto e alguém balança a cabeça em concordância, esse é um indicativo de que a pessoa está gostando das ideias que estão sendo propostas. 

  1. Postura 

Em algum momento você já deve ter ouvido a expressão “o corpo fala”. E isso está longe de ser um exagero. O assunto virou até tema de livro. 

A linguagem corporal oferece vários indícios sobre a atitude não verbalizada de uma pessoa durante uma conversa. Por exemplo, manter os braços cruzados e a postura curvada podem indicar insegurança, enquanto inclinar o corpo ligeiramente para frente remete à ideia de desafio. 

Duas mãos aparecem na imagem. Uma com o polegar virado para cima e outra com o polegar virado para baixo
A linguagem corporal pode indicar como a audiência está se sentindo
  1. Aparência 

Já reparou como cada “tribo” tem características próprias para se vestir e cuidar do visual como um todo?  

Embora o mercado de trabalho esteja mudando e se tornando cada vez mais flexível, os executivos costumam ser mais formais e sóbrios na hora da vestimenta. Diferentemente dos adolescentes, que têm um estilo muito mais despojado. 

Esse é outro bom exemplo de comunicação não verbal, uma vez que a imagem pessoal influencia muito na construção da primeira impressão que cada indivíduo transmite. 

Erros comuns na comunicação não verbal 

Como pode perceber ao longo do artigo e com os exemplos de comunicação não verbal citados acima, esses elementos são de extrema importância. É por meio deles que uma pessoa pode identificar sinais sutis sobre o efeito que aquela conversa ou apresentação está surtindo no ouvinte. 

Por isso, para garantir que a interação seja positiva para ambas as partes, é possível prestar atenção em suas próprias ações e avaliar sua linguagem corporal tanto quando é você quem está transmitindo a mensagem, como quando assume o papel de ouvinte. 

Um erro comum durante uma conversa é não manter o contato visual com quem está falando. Estabelecer esse contato é uma forma de transmitir confiança e respeito.  

O sorriso também é outro elemento que pode ajudar, pois demonstra abertura e mostra que você é uma pessoa agradável. 

Cruzar os braços ou demonstrar inquietação são vistos como sinais de desinteresse, de forma que também é importante evitar esse tipo de situação, se você quer evitar a construção de uma barreira entre você e sua audiência. 

Assim como permanecer na mesma posição, ou pior, ficar de costas pode aparentar sinais de indiferença, indelicadeza e até insegurança. 

Como se expressar bem sem palavras? 

De maneira consciente ou não, a comunicação não verbal já está presente na sua vida, seja nas relações pessoais ou no ambiente corporativo. Por isso, se você quer elevar o nível de suas interações com a sua audiência, parceiros e colaboradores, prestar atenção nesses detalhes é fundamental. 

Inclusive, uma ótima forma de adquirir consciência sobre o assunto é observar não só os seus próprios comportamentos, como o das pessoas ao seu redor. 

No entanto, a comunicação não verbal não deve, de forma alguma, ser um peso. Conhecer os principais pontos de melhoria é importante para que você possa buscar formas de aperfeiçoar sua comunicação como um todo. 

É importante ter cuidado para não agir de forma artificial ou cair no erro de imitar os gestos e expressões de outras pessoas. 

Cada um tem uma forma única de se comportar: aja com naturalidade e seja autêntico. 

Leia também: As emoções também falam! Usando a linguagem emocional para se destacar em apresentações 

Além disso, busque entender seus movimentos corporais e como se comporta em diferentes situações. Por exemplo, quando você está triste, ansioso, inquieto, entre outros momentos que podem influenciar sua linguagem corporal e, consequentemente, sua comunicação. 

Invista no seu autoconhecimento 

Conforme descrito ao longo do artigo, diferentes elementos podem chamar atenção, às vezes mais até do que sua fala. 

Por isso, invista em autoconhecimento e pratique no dia a dia como você pode melhorar a forma que se expressa com outras pessoas. Isso te ajudará a se sentir mais confiante quando tiver que interagir com outras pessoas, participar de uma reunião ou fazer uma apresentação. 

Vale lembrar, ainda, que assim como a comunicação verbal, a não verbal deve sempre ser priorizada. Afinal, independentemente do seu discurso, sua linguagem corporal pode enviar mensagens desagradáveis para aqueles que se comunicam com você, como deixar a entender que é uma pessoa autoritária ou intimidadora. 

Da mesma forma, ter um sorriso no rosto e uma suavidade na hora de se comunicar, pode transmitir a ideia de que você é uma pessoa agradável e acessível. 

O fator emocional também deve-se somar a essa conta. No livro “Detone: você em alta performance nos momentos decisivos”, os autores Eduardo Adas, Sabrina Mello, Rogerio Chequer e Tatiana Vial dedicam um capítulo inteiro à necessidade do preparo emocional e o gerenciamento das emoções para quem quer aprender a administrar o que vai expressar ou demonstrar para o público. 

Quer desenvolver as habilidades de comunicação da sua equipe? Entenda como 

A SOAP Treinamentos está há 20 anos no mercado auxiliando empresas de diferentes segmentos a adotarem estratégias de comunicação mais eficazes e que ajudem suas equipes a alcançarem seus melhores resultados. 

Contamos com diferentes soluções de aprendizagem, pensadas para potencializar o aprendizado dos alunos, respeitando a realidade e os interesses de cada um. 

Já foram mais de 70 mil pessoas de 65 das 100 maiores empresas do Brasil e do mundo.  

Os treinamentos envolvem uma variedade abrangente de temas que vão desde a construção de uma narrativa capaz de engajar a audiência e converter, como o SOAP Storytelling, até cursos práticos, como o SOAP Ferramentas digitais. 

Ficou curioso para conhecer mais? Entre em contato com um dos nossos especialistas e tenha acesso a mais detalhes. 



Posts Relacionados

Por que o BBB pode ser uma aula de comunicação e oratória?

Treinamento
15/04/2024
leia agora

Como falar por mensagem no trabalho usando o WhatsApp? Confira 5 dicas

Comunicação
27/03/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França