Comunicação síncrona e assíncrona: como usar cada uma no trabalho?

No ambiente organizacional é possível se comunicar por várias formas: de e-mails a mensagens instantâneas, cada uma com seus níveis de imediatismo ou morosidade.

Treinamento SOAP
08/02/2023
6 min. de leitura
Reading Time: 6 minutes

No ambiente organizacional é possível se comunicar por várias formas: de e-mails a mensagens instantâneas, cada uma com seus níveis de imediatismo ou morosidade. A esses dois tipos de fluxos dá-se o nome de comunicação síncrona e assíncrona, respectivamente. 

Os debates sobre essas formas de comunicação e como elas devem ser estabelecidas internamente nas empresas ganharam uma nova roupagem após a pandemia de Covid-19.  

Afinal, o home office se tornou uma realidade — as vagas desse tipo cresceram 496% em 2022, mostra pesquisa da Catho — e, com ele, surgiu a demanda de uma comunicação à distância eficiente.  

Questionamentos como: “quando é uma boa hora para mandar uma mensagem instantânea” ou “por que mandar um e-mail se posso mandar um WhatsApp” são cada vez mais recorrentes.  

Pode até parecer uma questão simples, mas esse tema deve ser tratado com cautela e atenção pelos gestores. Entender como os dois processos — síncrono e assíncrono — funcionam e suas melhores práticas, pode evitar muitos gargalos na comunicação.  

É necessário compreender os dois fluxos para ter uma visão correta de suas vantagens e desvantagens e, então, desenhar uma comunicação interna adequada.  

Neste artigo, explicamos ambas as formas de comunicação, contamos quais são seus prós e contras, as melhores práticas de aplicação e ainda listamos dez ferramentas para utilizar com equipes.  

Qual a diferença entre comunicação síncrona e assíncrona? 

A diferença entre comunicação síncrona e assíncrona está em seus níveis de agilidade. Enquanto a primeira se refere a interações mais imediatas e espontâneas, a segunda se refere a mensagens não simultâneas, que não demandam respostas rápidas. 

As mensagens instantâneas são um exemplo de comunicação síncrona, enquanto e-mails são exemplos de comunicação assíncrona.  

É importante destacar que esta categorização se refere à forma como a comunicação se dá propriamente e não à ferramenta utilizada.  

Por exemplo: o WhatsApp é um meio cuja natureza tem propósito síncrono, mas uma equipe pode estabelecer a regra de usá-lo de forma assíncrona, se quiser.  

A comunicação síncrona  

A comunicação síncrona é ágil e requer imediatismo. Ou seja, a interação acontece de forma espontânea ou em curtíssimo prazo. 

Os principais exemplos de comunicação síncrona atualmente são as mensagens instantâneas por aplicativos como WhatsApp, Telegram e Slack.  

Mas também podemos citar as chamadas de vídeo, chamadas de voz e as próprias interações presenciais. Você fala e alguém te responde na hora.  

No ambiente corporativo, há uma tendência a pensar que a comunicação síncrona é menos trabalhosa e menos desafiadora que os processos assíncronos. 

Isso pode ser verdade, mas não quer dizer que ela é ausente de ruídos. Pelo contrário, existem prós e contras, sobre os quais falaremos mais adiante.  

A comunicação assíncrona 

Ao contrário da comunicação síncrona, a comunicação assíncrona não requer imediatismo. Ela não é simultânea e não se espera um retorno em curtíssimo prazo.  

Os e-mails são o principal exemplo de comunicação assíncrona, pois culturalmente não se espera uma resposta imediata deles.  

Além das mensagens por endereço eletrônico, podemos citar desde processos analógicos, como cartas (se que ainda existe alguém que mande cartas) até meios modernos, como plataformas de compartilhamento de processos e documentos (Trello, Asana).  

Gestores e líderes de equipes tendem a enxergar mais desafios na comunicação assíncrona.  

Afinal, ela requer o comprometimento com a resposta (não que é porque pode demorar que pode deixar no vácuo para sempre) e uma melhor organização de processos.  

Quais são as vantagens e desvantagens? 

Tanto a comunicação síncrona como a comunicação assíncrona possuem vantagens e desvantagens.  

Essas características não podem passar despercebidas, pois compreendê-las é fundamental para desenhar a comunicação interna adequadamente.  

Vantagens da comunicação síncrona 

  • Agilidade 

Permite à equipe lidar melhor com mensagens urgentes e gerenciamento de crises. Por isso é fundamental haver meios de comunicação síncrona entre colaboradores.  

  • Espontaneidade 

Um dos benefícios é a possibilidade de cultivar interações mais espontâneas e mais profundas.  

  • Fomenta a troca de ideias 

A comunicação espontânea e ágil também é ideal para promover as trocas de ideias. É muito mais fácil fazer brainstorms por chamadas de vídeos, do que por e-mails, por exemplo. 

Homem levantando a mão durante uma apresentação profissional
A comunicação síncrona inclui as interações presenciais que fomentam novas ideias e projetos
  • Proximidade entre colaboradores 

Ideal para trocas simples do dia a dia, especialmente quando a equipe trabalha em home office. A distância pode ser um gargalo e trocas imediatas podem amenizar esse distanciamento.  

Desvantagens da comunicação síncrona 

  • Exige mais presença 

Ao contrário de um e-mail com cópia para todos, um call com a equipe requer a presença de todos no mesmo horário. Isso exige mais organização, comprometimento e pontualidade.  

  • Pressão e estresse 

Não necessariamente isso acontece, mas se não for bem desenvolvida a comunicação síncrona pode levar as pessoas e se sentirem pressionadas a nunca deixarem de responder. Isso pode gerar estresse e afetar a produtividade no caso de colaboradores que recebem muitas mensagens. 

  • Distração 

Excesso desse tipo de interação pode se transformar em distração ao longo do expediente. Dessa forma, o que deveria ser uma ferramenta de desenvolvimento se torna um gargalo.  

  • Indisponibilidade 

O risco da indisponibilidade sempre existe na comunicação síncrona. Colaboradores que trabalham em fuso-horários diferentes podem ser prejudicados ou ficar desalinhados.  

  • Falhas na tecnologia 

Essas falhas podem acontecer em qualquer tipo de processo, mas em uma reunião via chamada de vídeo, por exemplo, uma falha tecnológica pode significar atrasos ou uma equipe inteira emperrada. 

Vantagens da comunicação assíncrona 

  • Flexibilidade 

Como não é imediatista, a comunicação assíncrona é flexível em relação a horários e espaços. Quem emite a mensagem pode fazer em seu tempo e quem responde também. ideal para fusos diferentes.  

  • Qualidade do conteúdo 

Nas interações em e-mails, é comum que a mensagem seja mais bem estruturada e entregue de uma vez tudo desejado. Afinal, todos querem trocar o menor volume de e-mails possível e isso gera objetividade.  

  • Compartilhamento  

As ferramentas de comunicação assíncrona também permitem mais facilidade no compartilhamento. A troca de informações com os demais colaboradores pode ser feita com uma simples inserção de cópia ou sendo disponibilizada em quadro que é de acesso geral.  

  • Documentação 

Outra vantagem da comunicação assíncrona é a maior facilidade para manter as trocas documentadas. Como o volume é muito maior quando as mensagens são instantâneas, tende-se a apagá-las e a informalidade é mais presente, ao contrário de e-mails.  

Desvantagens da comunicação assíncrona 

  • Lentidão 

A comunicação assíncrona não permite trocas rápidas e, se não for compensada com outras ferramentas mais rápidas, pode gerar grandes gargalos nas empresas.  

  • Menor praticidade 

Como são mais estruturadas, as mensagens por e-mail ou processos registrados em murais exigem mais formulação. Portanto, não são tão práticos e exigem um nível de organização do colaborador.  

Qual modelo de comunicação é o melhor? 

Não existe um modelo melhor que o outro dentro de uma empresa. Na verdade, a comunicação síncrona e a assíncrona são, ambas, essenciais para uma equipe bem articulada.  

Além disso, depender de apenas uma delas pode causar problemas em situações como: gerenciamento de crises, falhas tecnológicas, colaboradores em fusos diferentes. 

Gestores devem procurar combinar os dois modelos, avaliando quais ferramentas se fazem necessárias e quais se enquadram melhor para tipo de contexto.  

Assim, nem se perde a agilidade das interações simultâneas, nem a documentação e objetividade dos e-mails e murais.  

Como usar comunicação síncrona e assíncrona no trabalho? 

Não existe uma fórmula, cada gestor deve aplicar a comunicação síncrona e assíncrona de acordo com as necessidades de seu grupo de colaboradores. No entanto, existem boas práticas universais que podemos citar. 

  1. Delimite regras  

Determine quando cada uma das comunicações vai ser utilizada pela equipe. Isso evita inconvenientes, como mensagens instantâneas fora de hora ou chamadas de vídeo sem aviso anterior. 

  1. Escolha os canais 

Estabelecer ferramentas fixas para cada tipo de comunicação também é importante, para manter todos os colaboradores preparados e aptos a utilizá-las. No final deste artigo, listamos algumas sugestões. 

  1. Respeite a finalidade de cada canal 

Não use e-mails como se fossem uma aplicativos de mensagens, enviando “Oi, tudo bem?” e mais nada. Nem faça chamadas de vídeo para resolver assuntos que poderiam ser resolvidos com uma única mensagem.  

Ao enviar um e-mail, seja objetivo e informe tudo que precisa de uma vez só. 

  1. Dose as ferramentas 

Também é importante equilibrar o uso das ferramentas síncronas e assíncronas na comunicação interna. Nenhum dos dois tipos deve estar ausente ou se sobrepor ao outro.  

Por exemplo, ao invés de usar o WhatsApp como mural de avisos, correndo risco de vários deles serem ignorados, use um Trello ou e-mails para isso.  

  1. Organize 

Por melhores que sejam as ferramentas utilizadas, somente organização faz o processo de comunicação entre equipes fluir. Preocupe-se em fazer um desenho bem definido de como e onde cada tipo de mensagem e processos devem ser transmitidos ou registrados. 

  1.  Não burocratize 

O objetivo da comunicação deve ser sempre facilitar e aprimorar os processos. Organize, mas tome cuidado para não tornar comunicações que deveriam ser simples, complexas demais. Use as ferramentas com moderação. 

  1. Bom senso 

Acima de tudo, bom senso e ética devem nortear as interações profissionais. Portanto, seja ético e respeito com horários, com teor das mensagens e evite usar canais da empresa para comunicações não relacionadas ao trabalho. 

7 ferramentas de comunicação síncrona e assíncrona 

Confira sete exemplos de aplicativos e plataformas para utilizar na comunicação síncrona e assíncrona em empresas: 

  • Trello – gerenciador de processos e ideias; 
  • Asana – gerenciador de processos e ideias (um pouco mais avançado); 
  • WhatsApp – aplicativo de mensagens instantâneas; 
  • Slack – aplicativo de mensagens instantâneas, porém com foco em atender necessidades empresariais, portanto com mais recursos corporativos; 
  • Google Meets – chamadas de vídeos; 
  • Zoom – chamadas de vídeos; 
  • Confluence – do mesmo desenvolvedor do Trello, é um wiki corporativo onde é possível colaborar e organizar o trabalho em um só lugar. 

Aprenda mais ferramentas profissionais 

Existe uma infinidade de possibilidades para explicar a comunicação síncrona e assíncrona, com recursos e ferramentas cada vez mais robustos.  

Que tal proporcionar que seu time conheça mais a respeito do assunto? Contrate o Treinamento SOAP Ferramentas Digitais. 

São de duas a duas horas e meia de palestra (online ou presencial), com direito a suporte pós-work e um guia completo das principais plataformas discutidas. O seu time irá aprender: 

  • Ferramentas e seus propósitos (Slack, Jamboard e outras); 
  • Formatos de comunicação síncrona e assíncrona; 
  • Recursos e materiais para engajar encontros online 

Ficou interessado? Entre em contato com os nossos especialistas!



Posts Relacionados

Comunicação interpessoal e intrapessoal: quais são as diferenças?

Comunicação
28/02/2024
leia agora

Quais os melhores treinamentos para o mercado de trabalho em 2024?

Treinamento
27/02/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França