Como viralizar? Descubra os segredos entre narrativas que viralizam e conteúdos “mais do mesmo”

Você já pensou em como viralizar um conteúdo? Com tantos materiais disponíveis na internet, profissionais e empresas precisam aprender a criar narrativas que se destacam, deixando de fazer mais do mesmo.

Treinamento SOAP
04/01/2023
5 min. de leitura
Reading Time: 5 minutes

Você já pensou em como viralizar um conteúdo? Com tantos materiais disponíveis na internet, profissionais e empresas precisam aprender a criar narrativas que se destacam, deixando de fazer mais do mesmo. Só assim, serão vistos e ouvidos pelo público-alvo.

Estudar a disseminação de um conteúdo, sem dúvidas, faz parte desse processo. Ainda que não existam garantias, podemos aprender com a lógica da viralização e usar o Storytelling para construir uma narrativa de alto impacto. Então, seremos mais efetivos em atingir resultados sustentáveis.

Logo abaixo, explicamos como a comunicação se espalha e atinge um número incontável de pessoas. Além disso, vai encontrar dicas sobre como viralizar um conteúdo. Continue lendo!

Como viralizar um conteúdo

A expressão “viral” se refere a conteúdos que se espalham como epidemias. Essa lógica, ainda no período da Web 1.0 (1990 até início dos anos 2000), já havia sido abordada por Malcolm Gladwell, em seu best-seller “The Tipping Point” ou “Ponto da Virada”.

“A melhor maneira de compreender o surgimento das tendências da moda, o fluxo e refluxo das ondas de crimes, assim como a transformação de livros desconhecidos em best-sellers, o aumento do consumo de cigarros por adolescentes, os fenômenos da propaganda boca a boca ou qualquer outra mudança misteriosa que marque o dia-a-dia, é pensar nelas todas como epidemias. Ideias, produtos, mensagens e comportamentos se espalham como vírus.”

O ponto da virada seria o exato momento em que um vírus, um produto, um conteúdo etc. explode. Em um gráfico, a linha horizontal dá um salto vertical, mudando completamente os parâmetros. Essa disseminação seria explicada por três regras.

Regra dos eleitos

A regra dos eleitos guarda similaridade com o princípio de Pareto. A maioria dos resultados está ligada à minoria de ações. O que é exemplificado com o modelo 80 e 20: 80% das consequências vem de 20% das causas.

Nesse sentido, os eleitos são um grupo de pessoas com características particulares que, uma vez em contato com a tendência, influenciam decisivamente o ponto da virada. É algo que nos convida a conhecer a audiência e entender as características das pessoas com elevado entusiasmo e engajamento em relação ao conteúdo.

Fator de fixação

O fator de fixação considera que haverá condições que vão causar o contágio. Em conteúdos, é aquilo que tornará o material memorável e fazendo a pessoa se prender a ele.

Poder do Contexto

Já o poder do contexto convida à reflexão sobre a influência do meio nas pessoas. Os indivíduos são afetados e tendem a convergir para o grupo que integram.

Ao pensar nas pessoas certas para o conteúdo, avaliar o que pode fixar a mensagem e usar o contexto social de maneira favorável, temos mais chances de viralizar.

A importância de construir narrativas impactantes

As narrativas de alto impacto são peça-chave para o sucesso de um bom conteúdo. Consistentemente, vamos criar conteúdos com alto poder de fixação, que direcionados às pessoas certas e dentro do contexto adequado, podem se disseminar mais facilmente.

Mesmo que o conteúdo não chegue ao ponto de viralizar, os indicadores e metas de negócios serão muito mais positivos. São conteúdos com excelente potencial de alcançar e envolver as pessoas.

Aliás, hoje em dia, é difícil pensar na produção de conteúdo voltado para divulgar marcas, construir autoridade e vender mais, desconsiderando a necessidade de se destacar. O fenômeno da “cegueira de anúncios” (ad blindness ou banner blindness) já é um comportamento do consumidor no meio digital.

Você se lembra dos últimos 10 banners que aparecem na sua página? Pois é, essa habilidade de ignorar aquilo que não é memorável está cada vez mais presente nas pessoas.

Os elementos que fazem um conteúdo viralizar

As narrativas de alto impacto aumentam o engajamento com os conteúdos e fazem a mensagem se destacar na multidão. Confira alguns elementos dessa comunicação.

Gatilhos mentais

Muitas vezes, os conteúdos são baseados em conceitos de neuromarketing. Ao entender como a mente funciona, podemos buscar formas mais efetivas de falar com o público.

Entre as opções, encontramos os gatilhos mentais. Gatilhos são elementos colocados na apresentação que vão gerar uma reação no cérebro. Há exemplos muito bem mapeados:

  • autoridade — uso de referências, certificações, especialistas etc. para tornar a mensagem mais confiável;
  • urgência — criar uma janela curta de tempo para que a pessoa possa satisfazer a necessidade;
  • escassez — transmitir a sensação que de raridade e limitação dos recursos, exigindo atitude imediata;
  • reciprocidade — conceder algo gratuitamente para aumentar a disponibilidade da pessoa a oferecer algo em troca.

Pelos exemplos, percebemos o poder dos gatilhos mentais causarem estímulos. É um ótimo tema para quem deseja aprofundar e aprender como viralizar um conteúdo.

Storytelling

O storytelling é uma das técnicas mais importantes para produção de conteúdo. Ao contar histórias, somos capazes de comunicar sentimentos e emoções, assim como dividir experiências com as pessoas.

Imagine quão difícil é descrever sentimentos como nostalgia, felicidade, diversão, triunfo e segurança. Igualmente, nem sempre é fácil comunicar como produtos, serviços, ideias, marcas etc. se conectam com eles.

Porém, se abrirmos mão da linguagem descritiva e contarmos histórias, existe um caminho livre para a mensagem chegar, ser compreendida e envolver o destinatário. Vemos isso, por exemplo, em histórias clássicas.

O conto sobre a “Lebre e a Tartaruga” pode comunicar muito mais sobre soberba, que um significado no dicionário. 

Igualmente, o “Pinóquio” é uma excelente narrativa para entender conceitos de lealdade e consequência pelos atos. Já a “Cigarra e Formiga” transmite informações sobre prudência e solidariedade.

Você também pode encontrar exemplos de como viralizar um conteúdo na publicidade. A Vivo e sua famosa propaganda baseada na música “Eduardo e Mônica”, a série “Diário de Bicicleta” do Itaú e as diversas narrativas em que a Coca-Cola é a solução para um dia triste são boas aplicações do Storytelling. Ah! Também podemos incluir os inúmeros cases de sucesso no Super Bowl.

Apelo emocional

A conexão com a audiência é mais emocional que racional. O convencimento geralmente não é suficiente para produzir ações. Quantas pessoas não estão convencidas de algo à noite, mas no dia seguinte deixam a disciplina de lado?

Certas ações são simpáticas, interessantes, agradáveis etc., enquanto outras antipáticas e causadoras de resistência. Saber como viralizar um conteúdo, certamente, envolve a criação de conteúdos ligados ao primeiro grupo.

Relevância do tema

Escolher um tema facilita o trabalho. Até porque, é algo que reforça o poder do contexto, com grupos sociais se engajando em torno do mesmo assunto.

Utilidade

Outro ponto de atenção são os conteúdos que resolvem problemas. A internet está bastante associada à busca por entretenimento, relacionamento e informação. Entregar algo útil é estar dentro desse terceiro grupo de materiais que as pessoas se interessam e compartilham.

Humor

O entretenimento, sem dúvidas, tem um grande potencial, especialmente quando envolve humor. Técnicas de comédia, situações inusitadas, histórias engraçadas, entre outras ferramentas, podem ser aplicadas para deixar o conteúdo mais envolvente, assim como construir um viral.

Efeito chiclete

Há, ainda, aqueles materiais que não deixam a nossa mente pelo efeito sonoro ou visual. “Caneta azul, azul caneta”, “dorime ameno” e “ilarie ilarie ilariê” são alguns exemplos.

O storytelling para construir conteúdos virais

O Storytelling consegue integrar as demais técnicas, com elas sendo incorporadas as narrativas. Se você deseja contar menos com o acaso e criar sistematicamente conteúdos de alto impacto, é importante investir neste tópico.

Aqui na SOAP, você pode realizar um curso completo de Storytelling, entendendo como aplicar o método a diferentes situações empresariais. Entre outros tópicos, a capacitação ensina sobre aspectos-chave para criar narrativas de impacto e aumentar as chances de viralizar um conteúdo:

  • conquistar a audiência com base nas emoções;
  • semiótica das histórias, ou seja, os estudos dos elementos que comunicam dentro de uma narrativa;
  • estrutura das narrativas;
  • métodos de roteiro e construção de histórias.

Com esse aprendizado, você reúne as ferramentas para criar conteúdos de excelência. Logo, terá muito mais chances de engajar pessoas, assim como viralizar um conteúdo.

Confira o curso de Storytelling da SOAP e crie narrativas de alto impacto!

fundo preto com os personagens "Wood e Garfinho" de Toy Story ao fundo e o seguinte texto: "Afinal o que é Storytelling"


Posts Relacionados

Comunicação interpessoal e intrapessoal: quais são as diferenças?

Comunicação
28/02/2024
leia agora

5 ferramentas de Inteligência Artificial para criar apresentações e slides

Comunicação
09/02/2024
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França