Apresentações

Engajamento corporativo: amplie seus resultados com esse investimento

A pesquisa da Deloitte sobre Tendências Globais de Capital Humano sempre traz bons insights.

Treinamento SOAP
11/06/2021

A pesquisa da Deloitte sobre Tendências Globais de Capital Humano sempre traz bons insights. Alguns deles dizem respeito ao engajamento corporativo – e, em alguns casos, a falta dele. Na edição de 2019, temos que 85% dos colaboradores não se sentiam envolvidos com sua atuação profissional. Ou seja, um grande indicativo de que, na primeira oportunidade, deixariam o cargo atual.

Outro estudo, dessa vez do instituto Gallup, aponta um cenário ainda mais evidente de descontentamento: 70% dos colaboradores não estão engajados com suas atribuições. Outros 51% estão em busca de novas oportunidades.

Somam-se à falta de engajamento o estresse no trabalho, baixas oportunidades de crescimento, carga excessiva de atividades, entre outros desafios que profissionais podem encontrar nas empresas. Aos poucos, aquela empolgação com as atribuições e com a própria regra de negócio diminuem, levando à queda no rendimento ou até ao turnover.

É então que o desejo de engajamento corporativo se torna uma necessidade. Afinal, como aproximar os colaboradores da visão estratégica e das regras de negócio? De que forma ter um retorno positivo nos investimentos realizados nesse quesito? Siga a leitura para solucionar essas e outras dúvidas.

O que significa ter engajamento no trabalho?

Quando um profissional entra em um ambiente corporativo, ele segue uma série de deveres e boas práticas de atuação, em busca de cumprir o objetivo da empresa com a contratação. Isso envolve a maneira de se portar com colegas e superiores, como aplicar seus conhecimentos no cotidiano de trabalho, o que evitar nesse processo e assim por diante.

O engajamento corporativo é uma das regras implícitas nesse contrato entre funcionário e empresa. Não está escrito com todas as letras, mas pode ser um dos motivos que levam ao desligamento desse talento. Ele nada mais é do que uma conexão que o profissional firma com a organização, se colocando à disposição para o que for preciso.

Um profissional engajado, por exemplo, vai além de entregas de excelência: ele ajuda seus colegas, procura formas de contribuir para o crescimento da equipe, participa dos eventos propostos, etc. Com isso, consegue se motivar com maior facilidade, aumentando sua produtividade naturalmente.

Quando a empresa investe em seus colaboradores, geralmente, o engajamento corporativo é um resultado certeiro. Um bom exemplo é com o Treinamento e Desenvolvimento dos profissionais com a SOAP – sinônimo de aprendizagem significativa e maneiras dinâmicas de adquirir competências. Veremos mais sobre essas vantagens ainda neste conteúdo.

Por que investir no engajamento corporativo?

Até aqui, falamos que o engajamento corporativo é uma necessidade para gestores de qualquer setor. Se ainda restam dúvidas a respeito do investimento nessa pauta, siga a leitura para conhecer boas vantagens ao trabalho de líderes e ao crescimento do negócio.

Profissionais mais produtivos

A mesma pesquisa da Deloitte aponta que 85% dos líderes entendem a importância de oferecer boas experiências ao colaborador – enquanto 28% a elegem como uma questão urgente ao negócio. Isso demonstra que a gestão já entende que profissionais satisfeitos são mais produtivos e valiosos à empresa.

Quando há engajamento, eles não sentem a obrigação de trabalhar: trabalham porque querem crescer junto à empresa, mostrar seu valor ao processo e ser 100% parte da equipe. Consciente e inconscientemente, sua atuação se aprimora a cada dia em prol desse objetivo.

Uma equipe toda engajada é ainda mais eficiente, tendo em vista que os próprios colaboradores se motivam – além dos esforços empregados pela gestão. Diante de um treinamento de apresentações de alta performance, por exemplo, eles vão querer treinar suas novas habilidades com clientes e obter resultados positivos.

Melhoria no clima organizacional

Pense no seguinte cenário: os mesmos funcionários há anos seguem desempenhando funções semelhantes, sem inovação ou recompensas além do salário devido. Não opinam em decisões que parecem equivocadas, aceitam tudo passivamente e deixam que os problemas se acumulem – afinal, não agem como se fosse sua responsabilidade.

Para um colaborador que acabou de chegar, todo empolgado com a oportunidade, esse clima organizacional é um balde de água fria, concorda? Só pelo pouco convívio com seus colegas de trabalho, já verá que não há motivação para atuar com autonomia e contribuir com ideias inovadoras. Profissionais acomodados permanecem em ambientes assim. Contudo, não é prudente contar com a sorte.

Um ambiente favorável envolve os colaboradores e influencia diretamente a sua produtividade. E isso só é possível quando eles se engajam nos desafios e conquistas da empresa. Mesmo diante de decisões distantes de seu ponto de vista, sabem respeitar e compreender as ações dos gestores, colaborando com o que for necessário.

Retenção e atração de talentos

Este benefício já ficou bem evidente desde o início do conteúdo. Vimos que os profissionais não medem esforços para mudar de cargo ou de empresa quando não estão engajados no trabalho. Com isso, o negócio pode perder colaboradores estratégicos, que têm justamente o necessário para alcançar os objetivos do negócio.

Diante de sua valorização e de investimentos em seu desenvolvimento, o profissional tende a permanecer no quadro da empresa. Por outro lado, quando um talento percebe tais benefícios na cultura organizacional, maiores são as chances de se interessar em trabalhar no local – o que é útil sobretudo em contratações de seniores e especialistas.

Há que lembrar a facilidade de conexão de profissionais com as redes sociais, por exemplo. Um potencial colaborador pode acabar com as expectativas de contratação dos recrutadores a partir de simples mensagens trocadas com funcionários da empresa. Se ele perceber a falta de engajamento, é possível que investigará as causas para tal comportamento.

Maior alinhamento entre equipes

Quando os esforços dos colaboradores estão em direções opostas, eles tendem a minimizar os resultados da equipe. Essa sensação de fracasso é prejudicial à produtividade e à motivação dos profissionais, que não veem realização em sua atuação. O engajamento aparece como um reforço para encontrar os gargalos de produção e solucionar o desalinhamento.

Profissionais engajados trabalham junto aos líderes em busca desse alinhamento. Com isso, conseguem produtos ou serviços mais aderentes às necessidades do cliente e aos objetivos do negócio.

Quais são as formas de manter o engajamento corporativo?

Conviver com colaboradores de diferentes pensamentos, formações e ideias já era um dos desafios dos gestores há algum tempo. Ruídos de comunicação eram comuns, assim como outros problemas nesse quesito. Veio 2020 e trouxe consigo uma pandemia com necessidade de distanciamento social, levando as empresas para o ambiente digital.

O microgerenciamento, adotado por muitos líderes em busca dos resultados da equipe, sempre foi bastante prejudicial à saúde mental dos colaboradores, prejudicando até mesmo sua motivação com o trabalho. Então, como manter o engajamento corporativo a distância? As dicas a seguir valem para qualquer cenário, com ou sem pandemia. Vale considerá-los para os próximos anos!

Fortaleça a comunicação interna

Pessoas que sabem se comunicar conseguem maior assertividade em suas relações profissionais, o que conta pontos ao engajamento. Elas expõem suas ideias facilmente, explicam pontos de vista divergentes e defendem teses com bons argumentos. A valorização dos colegas e a escuta ativa da gestão contribuem para isso.

É dever de todo líder incentivar a comunicação interna, escrita ou dialogada. Ela serve para garantir a harmonia do clima organizacional e manter todos na mesma página. Por meio dela, há também o alinhamento de expectativas sobre determinada entrega. Assim, o profissional pode se empenhar para desempenhá-la segundo os próprios conhecimentos e as diretrizes do projeto, sem riscos de desavenças e desapontamentos.

Use a gamificação nos treinamentos

O desenvolvimento dos funcionários por meio da educação corporativa é essencial, como visto em diversas situações até aqui. Uma forma de potencializar o engajamento nesse sentido é inovar nas abordagens – e a gamificação empresarial na aplicação de treinamentos pode ser a resposta.

A gamificação se trata do uso de recursos de jogos para situações distintas, como é o caso dos treinamentos. Assim, elementos como personagens, narrativa, pontuação, recompensas e outros são introduzidos nas ações da empresa. Se os games despertam interesse do público da infância à vida adulta, certamente farão a diferença no contexto de trabalho.

Invista na cultura organizacional

A cultura organizacional deve ser bem definida para que os colaboradores entendam como se portar no ambiente de trabalho. Do contrário, podem ser repreendidos ou cobrados por algo que ninguém os instruiu. Quando há algo concreto no qual se basear, eles nem mesmo precisam de listas do que fazer ou o que evitar, pois estão implícitos nos códigos de cultura.

Sem isso, podem ocorrer situações de assédio moral velado e pressão psicológica, que também minam quaisquer esforços em prol do engajamento corporativo. A cultura organizacional é uma garantia a mais de que o profissional tem voz e apoio.

Ela também é uma forma de contribuir para uma cultura de aprendizagem dentro da empresa. Se a intenção é alcançar o desenvolvimento das equipes, a gestão certamente promoverá treinamentos sobre diferentes competências para os colaboradores, técnicas ou comportamentais.

Ofereça feedbacks

Para engajar as equipes, vale trabalhar com feedbacks construtivos e constantes, ainda que seja no intuito de apontar falhas e cobrar melhorias. Profissionais que são pressionados no dia a dia e chegam a se sentir humilhados se afastam rapidamente do engajamento – e, então, surgem os problemas que o levam à procura de outro emprego.

Vale marcar reuniões rotineiras, a cada mês, para trabalhar um plano de desenvolvimento individual e oferecer feedbacks da atuação do profissional. Também é bom aproveitar a oportunidade para coletar opiniões sobre a própria atuação e utilizá-las para se desenvolver enquanto gestor.

Diante de conquistas, mesmo que pequenas, é importante que o líder estimule o colaborador e reconheça seus esforços. Se agir como se fosse obrigação o tempo todo, isso surte efeito contrário ao que se pretende com o engajamento corporativo. As pessoas respondem muito bem a elogios, feedback e valorização.

Forneça as tecnologias adequadas

Um fenômeno acontece com empresas de diferentes portes – das agências de Marketing às startups de TI: a desatualização das tecnologias empregadas. Tomadores de decisão insistem em soluções ultrapassadas e só levam o negócio à desvantagem entre a concorrência. Os clientes, com razão, migram para marcas que conseguem solucionar suas demandas.

Para engajar os profissionais, é sempre importante investir em inovação. Na infraestrutura da empresa, nas atribuições cotidianas ou mesmo nas tecnologias na educação corporativa (treinamentos online, por exemplo). Tudo começa pelo e-mail institucional, que deve ser intuitivo e oferecer as ferramentas necessárias para a produtividade de todos.

Um canal de comunicação adequado, por exemplo, que não seja o WhatsApp pessoal, também faz toda a diferença. Já existem ferramentas como o Hangouts do Google, o Slack ou mesmo o Discord. A escolha vai depender do perfil dos colaboradores e da empresa, além das demandas diárias da equipe (mensagens escritas, áudios, vídeos etc.).

Como a SOAP pode ajudar a manter o engajamento na sua empresa?

A SOAP é referência quando o assunto é treinamento de comunicação. O intuito é contribuir para o crescimento sustentável da sua empresa a partir do investimento em um ativo de grande valor, que são os colaboradores. Por meio da educação corporativa, os profissionais podem desenvolver habilidades e competências de aprimoramento.

Alguns dos treinamentos da SOAP envolvem temas como:

  • SOAP StorySelling: maximize sua conversão com o discurso de vendas;
  • Elevator Pitch: criação de narrativas rápidas e impactantes;
  • SOAP Visual: a estratégia por trás da comunicação visual;
  • SOAP Slides: Design de PowerPoint na prática;
  • Comunicação interpessoal corporativa: aprenda a conversar com diferentes perfis comunicativos;
  • Apresentações: como construir uma apresentação de alto impacto;
  • Apresentador: técnicas de comunicação e oratória;
  • Data Storytelling: contando histórias com gráficos;
  • Confiança: gerencie suas emoções ao se apresentar.

Como é possível perceber, são temas que se interligam a diferentes aspectos da vida profissional dos colaboradores. Eles podem usar tais conhecimentos em reuniões com a equipe, apresentações institucionais, diálogos com os colegas, negociações com clientes e assim por diante.

Vale reforçar que são treinamentos de aprendizagem significativa. Isso quer dizer que o colaborador consegue fazer a conexão entre os próprios conhecimentos com os conteúdos dos cursos. Com essa abordagem que potencializa a prática, obtém a qualificação de maneira completa e consciente, sabendo aplicar em sua atuação.

Diante de retornos com produtividade, motivação e até engajamento corporativo, a empresa só tem a ganhar ao investir em treinamentos para suas equipes. Nesse processo, vale escolher uma parceria especializada – e, como vimos, essa empresa pode ser a SOAP.  65 das 100 maiores e melhores organizações brasileiras apostaram com sucesso nessa ideia.

São inúmeros cases de sucesso na parceria com a SOAP para engajamento corporativo. Equipes se tornaram mais estratégicas e eficientes em suas apresentações, com resultados sólidos na comunicação e na confiança dos profissionais. Estes, por sua vez, ganham doses extras de motivação para aprimorarem sua performance e seguirem contribuindo para o crescimento do negócio.

O engajamento corporativo, então, é o resultado direto do investimento em pessoas. Seja na área de Recursos Humanos, seja em outros departamentos, como Marketing e Vendas, cuidar do clima organizacional deve ser uma prioridade em busca do sucesso de todos. Com colaboradores produtivos e motivados, o rendimento dos times é maior e evita-se prejuízos financeiros para a empresa.

Gostou de entender melhor a importância do engajamento corporativo e as ofertas da SOAP nesse sentido? Aproveite sua visita e assista ao webinar sobre comunicação em épocas difíceis!

Posts Relacionados

Comunicação estratégica: descubra sua importância e como adotar!

Comunicação
20/10/2021
leia agora

Data Storytelling: aprenda a contar sua história com dados!

Comunicação Corporativa
18/10/2021
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França