Apresentações profissionais

A SOAP confia que você, professor, tem o poder de transformar a educação no Brasil

É possível afirmar que entramos na crise atual por causa da educação.

Treinamento SOAP
13/07/2016
É possível afirmar que entramos na crise atual por causa da educação. Nesse caso, a falta dela. Afinal, uma formação voltada a promover valores, ética e respeito ao outro ajuda a formar pessoas mais preparadas para conduzir o desenvolvimento da sociedade. Também não restam dúvidas de que o caminho para sair da crise é com investimentos na educação. Foi assim que países destruídos por guerras como Japão, Alemanha, Coreia e China hoje dão uma lição de cidadania, de qualidade nos serviços e de respeito às pessoas.   Não é à toa que o slogan do atual Governo seja “pátria educadora”. Mas será que vale a pena continuar esperando que o Governo resolva os problemas estruturais da nossa educação? Ou será que há ações mais pontuais ao nosso alcance que podem promover, passo a passo, uma transformação a longo prazo em nosso sistema educacional? A SOAP acredita em uma ação pontual e de fácil alcance: ajudar os professores. Afinal, o professor o responsável por, no mínimo, 50% do engajamento dos alunos com o seu conteúdo. Portanto, se conseguir realizar aulas no estado da arte, sem dúvida, o professor tem o poder de transformar a educação no Brasil, aluno por aluno. Então vamos começar com essas três dicas bem práticas?    
    • Conte histórias
Qualquer pesquisa boca-a-boca em qualquer sala de aula com uma quantidade qualquer de alunos vai identificar que a esmagadora maioria abomina aquele PPT cheio de bullets na parede. O que não quer dizer que ele não seja importante como um material didático de apoio para ser compartilhado pré ou pós-aula. Mas nunca para ser utilizado como suporte (ou nesse caso muleta) em sala de aula.   Aproveite os preciosos minutos com seus alunos e busque trazer histórias que se relacionam ao conteúdo. Vale experiências pessoais, curiosidades que estão na raiz das grandes descobertas, metáforas. Vale até bolar uma história com personagens fictícios.   O que não vale é apenas expor um conteúdo da mesma forma para todo mundo. Seres humanos aprendem melhor por meio de histórias, pois ajuda-os a estabelecer uma conexão emocional com o conteúdo e, de fato, a decorar algo, no sentido verdadeiro da palavra: de coração. Pode não parecer, mas a comentada iniciativa finlandesa de abolir disciplinas e ensinar por meio de temas multidisciplinares , tem tudo a ver com isso. É uma forma de fazer o aprendizado “sair das caixas”.    
    • Comunique-se com paixão
É fato: ninguém escolhe ser professor no Brasil para ganhar dinheiro. Você escolheu essa carreira por ser apaixonado pelo que faz. Mas conseguir transmitir essa paixão por meio dos gestos, do olhar e da voz, é um desafio que não depende apenas de talentos naturais. É preciso prática. Isso envolve sentar-se na cadeira do aluno, o que é fundamental para gerar mais empatia, que é justamente a capacidade de se colocar no lugar do outro. Ao sentar nessa cadeira, faça uma boa avaliação.   Nesse caso, uma autoavaliação: como está minha voz? Como eu me movimento? Como eu olho para os alunos? Grave-se dando aula, assista-se, peça feedbacks e, com isso, desenvolva sua autopercepção, que é o primeiro passo para um aprimoramento da comunicação interpessoal. E por que não dar uma olhada no que a SOAP recomenda fazer  e também no que recomendamos não fazer quando o assunto é Linguagem Corporal?    
    • Leve o aprendizado para fora da sala
De nada adiantará o engajamento dentro da sala se o aluno não continuar engajado do lado de fora. É no seu ambiente que o aluno terá a capacidade de multiplicar, aplicar e reelaborar o que aprendeu. Assim, ele também vai ajudar a promover dentro da sala interações mais ricas. E, então, o círculo virtuoso da transformação na educação começa a acontecer de fato. Experiências na aprendizagem corporativa levaram o professor Charles Jennings a elaborar o método 70:20:10,  em que ele defende que 70% da aprendizagem adulta acontece com experiências próprias, sem atuação direta de um professor. Portanto, mais do que tarefas, deixe desafios com seus alunos.   Estimule-os a pensar e a buscar referências que vão além do que está na bibliografia básica. Proponha jogos, enigmas e utilize a força das tecnologias ao seu favor. Dissemine seus ensinamentos e pílulas on-line por vídeo, e-mail e redes sociais, e explore novas formas de interação que tornam o aprendizado mais interativo e, logo, mais vivo. O patrono da educação brasileira, Paulo Freire, uma vez disse que “se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.”   O professor tem um papel fundamental na sociedade brasileira que emergirá dessa crise. Logo, está na sua mão, professor, mais do que promover mudança, ser essa mudança.     Não deixe de acompanhar outras poderosas dicas cuidadosamente preparadas pela SOAP nesta série especial sobre a crise nos negócios. Não deixe ainda de baixar o KIT SOAP DE SOBREVIVÊNCIA NA CRISE, que reúne 8 poderosas dicas que também o ajudarão a se adaptar, comunicar e apresentar no cenário atual, se destacando em relação aos seus concorrentes. Além deste KIT, outros materiais também podem ser baixados aqui. Enfim, vai dar certo. O primeiro passo é você confiar em você mesmo! Nós confiamos. #ASOAPCONFIAEMVOCE   Kit-SOAP-de-Sobrevivencia-na-crise

Posts Relacionados

Apresentação para diretoria: 7 dicas para mandar bem no discurso

Apresentações
21/07/2021
leia agora

Engajamento corporativo: amplie seus resultados com esse investimento

Apresentações
11/06/2021
leia agora

Endereço

Rua Gomes de Carvalho, 1266 - sala 72
Vila Olímpia - São Paulo | Brasil
(55.11) 4084.4085 [email protected]

No mundo

Portugal
USA
França